Rodízio e 'estilo transformer' de Vítor Pereira explicam bom início do português no Corinthians
Rafael Marson
Rodízio e 'estilo transformer' de Vítor Pereira explicam bom início do português no Corinthians


Após não conseguir chegar à final do Paulistão, o Corinthians deu a volta por cima neste início de temporada. O clube teve o melhor começo no Brasileirão desde 2017, ano do hepta , está com a vaga ao mata-mata da Libertadores encaminhada, e garantiu presença nas oitavas de final da Copa do Brasil. O principal responsável por essa mudança é Vítor Pereira.

> GALERIA - Jogos do Corinthians na Neo Química Arena com a volta do público

A torcida do Timão está em lua-de-mel com o treinador. Mas por trás das vitórias, há um fio condutor para o plano do português estar dando certo.

RODÍZIO

O cerne do trabalho de Vítor se dá pelo rodízio estabelecido desde que sua comissão técnica começou os trabalhos no CT Joaquim Grava. Ao todo, o lusitano já utilizou 33 jogadores durante os 17 jogos disputados até o momento.

Os jogadores com maior qualidade técnica deixaram de jogar todas as partidas, e a condição física passou a ser nota de corte para estar na escalação inicial. Contudo, no esquema de Vítor Pereira, não basta ser o que mais corre, é preciso estar disposto à mudanças.

ESTILO 'TRANSFORMER'

O português enxerga o futebol como algo mutável. Em sua passagem pelo futebol chinês, ele criou uma expressão que define o estilo de futebol que ele gosta em seus times.

- Isso veio para ficar. Na China jogávamos no 3-4-3 ou no 3-5-2, por vezes no 4-3-3. Na semana passada, estive em uma "webinair" e apelidei esta nova estrutura de estrutura transformer. Precisamos nos reinventar no ponto de vista ofensivo - explicou em entrevista ao portal Mais Futebol, de Portugal.

O treinador se mostrou favorável a montar e desmontar a estrutura da sua equipe durante os jogos, algo feito por ele nas partidas contra Fortaleza, colocando Raul Gustavo na defesa, no lugar de Renato Augusto, e diante do Red Bull Bragantino, quando inseriu Robson Bambu para neutralizar as jogadas pelo alto do Massa Bruta.

- Podemos começar com um 4-3-3 teórico e transformá-lo em outra coisa ao longo do jogo, ofensiva e defensivamente, em função dos espaços que queremos controlar e atacar. Isso para mim é o futuro. Podemos montar e desmontar a estrutura durante o jogo. Essas estruturas com três centrais e depois dois laterais ou alas de largura total não são fáceis de controlar - completou.

VARIAÇÕES TÁTICAS

Os defensores estão se entrosando para jogar em uma linha de três, sistema utilizado pelo lusitano em três dos últimos quatro jogos (Fortaleza, Red Bull Bragantino e Portuguesa-RJ). Os goleiros passaram a ser mais ativos na construção do jogo, e os atletas mais avançados estão se acostumados com a intensa marcação no campo adversário.

Contra a lusa carioca, pela Copa do Brasil, foi possível notar um Corinthians muito diferente ao que torcedor estava acostumado. Lateral jogando como zagueiro, ponta na ala-direita, e tantas outras variações táticas utilizadas pelo técnico.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Timão e Inter no Brasileirão

Corinthians x Portuguesa-RJ - Copa do Brasil - Comemoração Gol Júnior Moraes

Mosquito se destacou contra a Portguesa-RJ (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)

Gustavo Mosquito foi um dos que atuou fora de sua posição. O atacante, agudo e veloz, foi deslocado para a ala-direita, onde fez boa partida e deu o passe para o gol de Giuliano. No zona mista, Gustavo explicou as orientações do técnico, e disse confiar no comandante para aprender e evoluir na função.

- O Vítor Pereira pediu para que eu atuasse em uma posição diferente, mas fico feliz pelo desempenho e pela classificação da equipe. É uma função nova, que eu preciso evoluir e aprender, mas tenho certeza que ele vai me mostrar o caminho no dia a dia e vou evoluir. A gente vinha há mais de um ano com o método de jogo do Sylvinho. Ele (Vítor Pereira) vem e coloca o método dele. O tempo ajudou bastante, estamos em evolução - afirmou.

O discurso do camisa 19 escancara a razão pelo qual o casamento entre Vítor Pereira e jogadores está dando certo. O elenco comprou o discurso do treinador e está precisa assimilando as ideias de Vítor Pereira, que segue mostrando ser um treinador de elite no marasmo de ideias do futebol brasileiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários