Apesar do passado contra o Internacional, Giuliano, do Corinthians, prefere encarar o Boca
Lance!
Apesar do passado contra o Internacional, Giuliano, do Corinthians, prefere encarar o Boca


Campeão gaúcho e da Libertadores com o Internacional, Giuliano, autor de um dos gols do Corinthians na vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa-RJ pela terceira fase da Copa do Brasil, disse que prefere atuar contra o Boca Juniors do que diante do Inter.

> GALERIA - Giuliano comanda vitória do Timão na Copa do Brasil; veja notas

No sábado (14), às 19h, o Timão vai até o Beira-Rio enfrentar o Colorado pela sexta rodada do Brasileirão. Três dias depois, os comandados de Vítor Pereira vão até Buenos Aires, onde encaram o Boca Juniors na Bombonera, às 21h30 ( Brasília), pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores.

- É uma competição que eu já venci (Libertadores), sei que é diferente. Nunca enfrentei o Boca Juniors em La Bombonera. Se tivesse que optar, seria o Boca - revelou o camisa 11 na zona mista após o triunfo contra a Lusa carioca.

Apesar da preferência em atuar diante dos argentinos, Giuliano analisou como deve ser a partida contra o Inter, que é comandado por Mano Menezes, que já treino o clube alvinegro.

- Grande jogo, equipe que está em uma crescente na temporada, treinador novo, encaixando, vive bom momento. Tenho uma história com o Internacional. Vai ser uma experiência boa poder voltar, agora vestindo outra camisa. Espero que o Corinthians consiga ter um bom resultado.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

Ele acrescentou afirmando que, em caso de gol contra o ex-clube, vai comemorar.

- Se fizer gol, comemoro. No Grêmio, fiz gol e comemorei, e naquela ocasião eu expliquei. Não é falta de respeito ao Internacional, e sim respeito ao clube e a instituição que eu estava defendendo naquele momento.

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DE GIULIANO NA ZONA MISTA

NECESSIDADE DE UMA BOA ATUAÇÃO COMO ACONTECEU CONTRA A PORTUGUESA-RJ

- A medida que você vai jogando, tendo minutagem, vai ganhando confiança. Quando fica algum tempo sem jogar, tem mais dificuldade. Isso aconteceu comigo em determinados partidas. Estaticamente, quando jogo 90 minutos, a chance de assistência, gol, aumenta. Fico feliz porque demonstrei isso hoje. Mostrar ao treinador que estou pronto, independente da situação.

GARÇOM DO EQUIPE
É uma característica que eu tenho, fico feliz quando consigo isso. Independente de iniciar ou não os jogos, sempre que tenho possibilidade de dar assistência ou fazer gol, isso é importante, dá confiança, me fortalece dentro do grupo, e faz com que o treinador possa contar comigo.

VAI COMEÇAR CONTRA O INTERNACIONAL
- Essa pergunta vocês podem fazer para ele (Vítor Pereira). Ele ja tem alguma ideia, vai avaliar quem está bem fisicamente. Independente de quem inicie, é um grande jogo, e espero que a gente tenha um bom resultado lá.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários