Rogério Ceni analisa empate do São Paulo na Sul-Americana e critica gramado: 'Fizemos o que era possível'
Lance!
Rogério Ceni analisa empate do São Paulo na Sul-Americana e critica gramado: 'Fizemos o que era possível'


Após o empate do São Paulo por 0 a 0 nesta quinta-feira (5) contra o Everton , pela Sul-Americana, Rogério Ceni analisou a partida e criticou a situação do estádio Sausalito, onde alegou que foi um dos fatores que prejudicaram o desempenho do elenco.

GALERIA
> ATUAÇÕES: Jandrei é um dos raros destaques e salva São Paulo de derrota

TABELA
> Veja tabela da Copa Sul-Americana e simule os próximos jogos

Apesar do baixo rendimento do Tricolor paulista, a equipe conseguiu garantir mais um ponto na tabela da Copa Sul-Americana. Ceni reconheceu a partida de Everton e relembrou o duelo entre os dois times no estádio do Morumbi.

- Queríamos jogar pela vitória, mas os jogadores não conseguiriam se equilibrar. O Everton é uma boa equipe, conseguiram mostrar um bom jogo no Morumbi, agora aqui outra vez. Acredito que estiveram melhor na partida, ao final do jogo quando colocaram outro 9, pela primeira vez usamos três defensores, não gosto muito de jogar por um ponto, mas ao final da partida, com cinco minutos faltando, temos que pensar muito porque estamos próximos da classificação, isso é importante para nós - disse.

O treinador do Tricolor adotou uma equipe alternativa para o confronto desta quinta-feira (5), além de ter testado alguns posicionamentos diferentes, como Luciano atuando na posição de um camisa 9 e Patrick como um camisa 10. Ceni também destacou que a situação do gramado complicou a equipe em alguns momentos. De acordo com sua fala, os atletas estavam escorregando e não erraram muitos passes em decorrência a isso.

- O pensamento de hoje foi um pouco diferente do que geralmente fazemos. Jogamos com dois pontas abertos, com Rigoni e Marquinhos, e com Luciano como nove, que não é sua posição principal. Patrick com a função de camisa dez e Pablo na linha de quatro. Jogamos pensando na saída de três do Everton, pensamos em como marcar bem e explorar a velocidade. Mas o campo não permitia com que conseguíssemos jogar bem e ter controle da bola. Tentamos jogar com profundidade e tentar contra-ataques. O planejamento era dar velocidade com Luciano, três contra três, mas não conseguimos bons passes para o gol. Quando chegávamos, caiamos toda vez, escorregávamos, o pé não passava da grama, perdíamos para nós mesmos - explicou.

Agora, o São Paulo se prepara para enfrentar o Fortaleza no próximo domingo (8), às 19h. A partida será na Arena Castelão, no Ceará, e válida pelo Campeonato Brasileiro. Rogério Ceni citou o jogo como justificativa para prezar por uma equipe reserva no duelo contra o Everton.

- Há muitos jogadores argentinos aqui no Everton, é uma equipe muito competitiva, deixamos alguns jogadores no Brasil, dez dos doze que poderiam começar contra o Fortaleza no Brasileiro. Segundo a pontuação que nós temos, estudamos a possibilidade de sofrer um pouco aqui. Hoje tínhamos uma equipe um pouco diferente da que jogamos no Campeonato Brasileiro, não é possível jogar na quinta-feira à noite, com todo tempo de imigração e voltar com a mesma equipe para uma das últimas capitais do Brasil, no caso, Fortaleza. É inumano fazer algo assim, por isso precisamos mudar um pouco os jogadores e fazer treinamentos com os que estão trabalhando no Brasil. Ter força para jogar na próxima semana que também teremos Copa do Brasil. Fizemos o que era possível para o dia de hoje - concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários