Sem espaço, Santos deixa caminho aberto para a saída de Carlos Sánchez
LANCE!/DIARIO DO PEIXE
Sem espaço, Santos deixa caminho aberto para a saída de Carlos Sánchez


Um dos ídolo recentes da história do Santos e maior artilheiro estrangeiro do clube com 32 gols, o meia Carlos Sánchez tem futuro incerto. O uruguaio de não entra em campo há oito jogos e vê pouca possibilidade de voltar a ter espaço.

Uma das explicações é a chegada de recentes reforços e o limite da CBF para cinco estrangeiros em campo. Atualmente, o Alvinegro conta com os equatorianos Jhojan Julio e Brayan Angulo, os uruguaios Rodrigo Fernández e Velázquez e brasileiro naturalizado Chinês, Ricardo Goulart, além de Pato Sánchez.

Por conta disso, o Peixe busca uma melhor solução para todos. Por ser um jogador com história no clube e ter o carinho de todos no elenco, a direção santista não quer 'forçar' nenhuma situação. Mas, em contato com o estafe do atleta, avisou que não colocaria grandes empecilhos em caso de propostas na janela do meio do ano. O LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE apurou que alguns clubes consultaram a situação do meia.

Carlos Sánchez tem contrato com o Santos até 22 de julho de 2023. Em 2022, entrou em campo quatro vezes, a última ainda no Campeonato Paulista, contra o Água Santa, na rodada final. Após isso, foi relacionado apenas três vezes, contra o Coritiba (Goulart foi poupado), Banfield e Católica, mas não atuou.

Mesmo na Copa Sul-Americana, em que não há restrição para estrangeiros, ficou de fora contra o La Calera e não viajou para o duelo desta quinta-feira (5), no Equador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários