Fábio comenta cobranças da torcida e analisa fase do Fluminense: 'Não estamos conseguindo render'
Ana Daróz* e Luiza Sá
Fábio comenta cobranças da torcida e analisa fase do Fluminense: 'Não estamos conseguindo render'


O empate sem gols entre Fluminense e Santa Fe-ARG, pela terceira rodada da fase de grupos da Sul-Americana, deixou um gosto amargo. Em uma atuação reconhecidamente abaixo da média, o elenco tricolor saiu vaiado do Maracanã. Exceção à regra, Fábio protagonizou momentos com boas defesas e chegou a ser ovacionado. Após o jogo, o goleiro falou sobre a sequência de partidas, analisou o confronto e comentou o psicológico do grupo. Ele também foi eleito "craque do jogo" pela Conmebol.

- É uma cobrança normal para jogadores que estão acostumados a grandes situações ao longo da carreira. A gente é cobrado porque tem o parâmetro dos outros jogos. Há qualidade tem todos os aspectos: criação, velocidade, posicionamento... O que a gente cobrou ali [em campo] é coisa normal, dentro do que a gente pode render. Não estamos conseguindo render como fizemos em ocasiões anteriores, mas é no dia a dia. Continuar trabalhando mesmo, como a gente vem, sempre se doando e se entregando. Quem tiver condições melhores pode entregar o máximo em prol da vitória, que precisa vir.

Fábio ainda revelou a sua situação física, visto a quantidade de jogos em que tem atuado. O goleiro afirmou que faz uma preparação a mais para aguentar a rotina corrida do calendário.

- Ao longo da minha carreira eu sempre tive uma boa recuperação e isso me favoreceu. Sempre tive uma recuperação ativa. Há mais de dez anos, faço um treinamento específico no dia seguinte dos jogos, como se estivesse em um dia normal. Isso faz com que eu me recupere melhor. Nem falo de muitos anos atrás, no ano passado eu só não atuei em um jogo e não fiquei de fora de nenhum treino. A minha carreira foi sempre assim, treinando forte para melhorar e tentando sempre colocar em prática nos jogos.

Por fim, o arqueiro tricolor opinou sobre a fase que o Fluminense vem atravessando. Apesar dos resultados adversos, Fábio destacou que esses momentos moldam os jogadores.

- Cada um vai se conhecendo melhor e vai crescendo nas adversidades. Independente da idade, o futebol não permite que você tenha muitas oportunidades para ter tranquilidade. Temos, sim, momentos difíceis em que precisamos sobressair com um bom rendimento para passar dessa fase difícil. Na pressão dos jogos e na adversidade do dia a dia, cada jogador vai sendo forjado como pessoa e profissional.

* Estagiária sob supervisão de Luiza Sá

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários