Demissão de Fabio Carille dividiu membros do Comitê de Gestão do Santos
LANCE!/DIARIO DO PEIXE
Demissão de Fabio Carille dividiu membros do Comitê de Gestão do Santos


O Santos divulgou nesta segunda-feira novas atas das reuniões do Comitê de Gestão. A demissão do técnico Fabio Carille foi discutida em reunião no dia 18 de fevereiro e dividiu as opiniões dos membros do CG, mas foi aprovada por 5 votos a 3.

A reunião começou com análise do trabalho do treinador feita pelo executivo de futebol, Edu Dracena, que recomendou a mudança da comissão técnica. Ricardo Campanário, José Carlos de Oliveira e Rafael Leal concordaram com a avaliação de Dracema.

Dagoberto Oliva questionou o momento da mudança, ponderando se não traria mais dificuldade para o clube a busca por um novo treinador naquele momento. Dracena argumento que a demissão traria um risco menor do que a manutenção do treinador por mais tempo.

Vitor Sion argumentou de que seria melhor esperar os jogos contra São Paulo, pelo Paulista, e Salgueiro, pela Copa do Brasil, para avaliar o trabalho de Carille. Walter Schalka concordou com o argumento.

A decisão final foi pela demissão, com votos favoráveis do presidente Andres Rueda, de Ricardo Campanário, José Carlos de Oliveira, Dagoberto Oliva e Rafael Leal. José Berenguer, Walter Schalka e Vitor Sion votaram pela permanência. Os dois primeiros, por motivos diversos, deixaram o CG nas semanas seguintes ao encontro.

Na reunião, após a discussão sobre nomes para substituir Carille, a decisão final foi pela busca de um técnico estrangeiro. No encontro seguinte, no dia 22 de fevereiro, a contratação de Fabián Bustos foi aprovada por unanimidade pelo Comitê de Gestão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários