Paulo Sousa 'discorda' da derrota para o Athletico e avalia estreia de Pablo no Flamengo
Lance!
Paulo Sousa 'discorda' da derrota para o Athletico e avalia estreia de Pablo no Flamengo


O Flamengo não viveu uma tarde inspirada neste sábado, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, e perdeu por 1 a 0 para o Athletico-PR, na Arena da Baixada, onde Willian Arão admitiu a dificuldade de se jogar por lá, inclusive . E Paulo Sousa viu um jogo equilibrado, "discordando" do resultado final:

- Entramos bastante bem, nos primeiros 10 minutos. Mas não só criamos pouco como nosso adversário também. O jogo foi bem equilibrado, mas o resultado correto deveria ser empate, pelo pouco volume de criação das duas equipes - comentou o Mister, em entrevista coletiva, emendando:

- Foi um jogo bastante difícil. Inicialmente, com nosso lado esquerdo, produzimos alguma coisa. Com posicionamento do Pedro, um homem de área, e procuramos ter largura para ter capacidade de cruzamentos. Tentamos com Lázaro como segundo homem dentro de área e tivemos bastante volume nos dois corredores laterais, mas o que faltou foi, quando nas nossas transições ofensivas, perdemos rapidamente a bola no primeiro e no segundo passe. O que permitiu que nosso adversário crescesse e gerasse situações próximas do nosso gol.

A ESTREIA DE PABLO

Pablo - Flamengo

Pablo estreou pelo Flamengo (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)

Pablo estreou pelo Flamengo. O zagueiro não atuava desde 12 de dezembro, quando ainda defendia o Lokomotiv-RUS e, nesta tarde, jogou por 90 minutos em Curitiba. E foi elogiado pelo técnico português, que o treinou nos tempos de Bordeaux-FRA e pediu a sua contratação.

- Mesmo em um ritmo competitivo completamente diferente, depois em um ambiente com um campo completamente diferente... a velocidade da bola, como ela bate, a conexão com outros jogadores, pareceu, para mim, um jogo muito bom dele - analisou Paulo Sousa.

> Veja a tabela do Brasileirão

Com cinco pontos em quatro jogos no Brasileirão, o Flamengo, agora, vira a chave para a Libertadores. O próximo confronto será fora de casa e diante da Universidad Católica, nesta quinta, pela terceira rodada do Grupo H.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Paulo Sousa:

Foi pênalti em Cirino?

- Como disse, não sou eu quem devo analisar. Foi como falei após o jogo contra o Palmeiras, o nível. Acho que hoje foi diferente, com personalidade. Tenho que dar os parabéns (ao árbitro Raphael Claus).

Jogadores poupados

- Sem dúvida (precisar poupar jogadores), pelo tempo de recuperação, pelo número de jogos acumulados. Jogadores que têm histórico de lesões podem condicionar o futuro e, aí, tomarmos decisões de não participar de jogos. O Everton (Ribeiro), nós procuramos retirar para não agravar, o próprio Gabi, alguns condicionamentos iniciais que preferimos decidir sermos mais conservadores para não perder esses jogadores por mais tempo. E também dentro do elenco que temos, que podemos utilizar (outros jogadores). Mas os adversários são diferentes, as condições do campo também. Perdemos muita bola após recuperação e não conseguimos ter pausa. Isso permitiu nosso adversário crescer de confiança. Mas a equipe tentou até o final, tiramos capacidade defensiva do nosso meio de campo para poder criar. Criamos o suficiente para empatar, faltou um pouco mais agressividade.

Sobre o ferrolho do Athletico

- Eles tinham duas linhas defensivas muito curtas, provocou jogo de muitos duelos, de velocidade e tivemos muita dificuldade de executar nossas ações. Precisávamos de mais tempo para ter maior controle do gramado, o controle ficava mais longe, sempre a quicar a bola, o que permitiu que eles nos pressionassem. Eles foram consistentes no trabalho defensivo e no trabalho de transições.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários