Sem recursos, Ipatinga, que já esteve na Série A do Brasileiro, pode encerrar as atividades no futebol
Valinor Conteúdo
Sem recursos, Ipatinga, que já esteve na Série A do Brasileiro, pode encerrar as atividades no futebol


O Ipatinga, clube do interior de Minas que fica no Vale do Aço, surgiu como uma força do futebol no Estado, com apoios fortes, como da Usiminas, uma das maiores siderúrgicas da América do Sul, o que proporcionou voos altos.

O Tigre conseguiu resultados expressivos, como o título Mineiro de 2005 em cima do Cruzeiro, no Mineirão, chegou às semifinais da Copa do Brasil de 2006 e conseguiu estar na elite do futebol Brasileiro na primeira década dos anos 2000. Tudo indicava que o Ipatinga estava consolidado.

Ledo engano. Após cair para a Série B do Brasileiro em 2008, o Ipatinga iniciou uma sequência de quedas, desmandos e saídas polêmicas de dirigentes, como Itair Machado, que era o líder do projeto que tinha chamado atenção dos torcedores em todo o Brasil.

O “buraco” do Tigre só aumentou e agora luta pela sobrevivência. Faltando apenas uma semana para o começo da segunda divisão do Campeonato Mineiro, o Ipatinga não sabe se poderá disputar a competição, pois está sem recursos financeiros. O cenário é tão grave, que o clube trabalha até mesmo com a possibilidade de encerrar as atividades.

A informação foi divulgada inicialmente pelo portal Plox e confirmada pelo L!.
O presidente do Ipatinga disse que o clube tem um acordo com um empresário colombiano, Raúl Cardona, para bancar os salários de despesas. Todavia, até o momento, nenhum aporte foi feito.

Raúl Cardona, empresário de atletas, como Copete e Cantillo, faz parte de uma empresa chamada Elite Football, fundada em 2010 e que tem escritórios na Colômbia, com bom trânsito no futebol brasileiro.

Com a incerteza das promessas feitas por Cardona, o Ipatinga o técnico Gustavo Brancão pediu demissão. Para seu lugar, foi contratado Jorge Castilho.

O Ipatinga terá de correr contra o tempo, ou abrir mão da segundona mineira, pois até agora, os 26 atletas para a disputa do Módulo não estão registrados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. O elenco não quer assinar contrato sem ter garantidas de pagamentos de salários, que estão atrasados.


Rebaixamento e multa

A estreia do Ipatinga no Módulo II está marcada para a próxima quarta-feira, 27 de abril, às 19h30, contra o Tupi, no Ipatingão.

Caso o clube desista de vez da competição, o Ipatinga será automaticamente rebaixado à terceira divisão. Além da queda, poderá receber uma multa de R$ 200 mil e ser suspenso por dois anos de todas as competições chanceladas pela Diretoria de Competições (DOC) da Federação Mineira de Futebol (FMF).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários