Pinheiros tenta o tricampeonato da Liga Nacional de polo aquático em clássico contra o Sesi
Lance!
Pinheiros tenta o tricampeonato da Liga Nacional de polo aquático em clássico contra o Sesi


As finais da Liga Nacional de Polo Aquático foram definidas na noite de sábado na piscina do Flamengo, no Rio de Janeiro (RJ). No masculino, o Pinheiros superou os rubro-negros por 13 a 9 e enfrentam neste domingo o Sesi-SP, que derrotou o Paulistano por 15 a 2. A decisão está marcada para 13h30 e terá transmissão da página oficial da Liga PAB no Facebook, assim como todas as partidas do dia.

No feminino, as meninas do Pinheiros mantiveram o prognóstico e não deram chances ao Sesi-SP por 12 a 4. Na outra semifinal, o Flamengo derrotou a ABDA - Associação Bauruense de Desportos Aquáticos por 7 a 6. A grande final das mulheres será às 12h. O jogo que vale o bronze entre Sesi-SP e ABDA está marcado para as 10h30.

Foram realizadas quatro edições do evento desde que a PAB - Polo Aquático Brasil assumiu a organização da modalidade no país, e o campeão será válido pela temporada 2021/2022. Em 2020, a Liga Nacional não foi disputada em função da pandemia de Covid-19.

O Pinheiros tentará neste domingo o tricampeonato da Liga Nacional, evento chancelado pela PAB - Polo Aquático Brasil. A equipe azul e branca foi a vencedora do evento nos anos de 2018 e 2019, justamente em partidas finais contra os atletas da Vila Leopoldina. No duelo contra os donos da casa, os paulistas sempre ficaram à frente do placar, mesmo com um duelo equilibrado no início.

- Foi um jogo bem apertado e difícil de semifinal! Conseguimos abrir um pouco e jogar bem até o fim. Vamos com tudo para as finais, já que o Pinheiros veio aqui para ganhar e vamos fazer de tudo para isso! - explicou Bruno Chiappini, defensor do Pinheiros.

Para levar a terceira conquista em sequência, o Pinheiros apostará novamente na solidez defensiva e nos talentos de Gustavo Grummy e Rafael Vergara, figurinhas carimbadas em convocações da seleção brasileira da modalidade.

Já o Sesi-SP tentará retomar a taça de campeão da Liga Nacional de Polo Aquático e repetir o feito da temporada 2017, quando venceu o próprio ECP na decisão. Com o reforço do olímpico Rudá Franco e o poder de fogo no ataque de Gustavo Coutinho, que tem quase 50 gols no torneio, o time do Serviço Social da Indústria teve a melhor campanha da fase de classificação e já foi direto para as semifinais.

- Será um clássico contra o Pinheiros. Com certeza a piscina vai pegar fogo. Temos um time jovem, mas com experiência dos mais velhos. Mas nós estamos encaixados - contou Matheus Junqueira, goleiro do Sesi-SP.

No duelo contra o Paulistano, vencido por 15 a 2, o Sesi-SP conseguiu abrir uma confortável vantagem nos primeiros quartos, diferença que foi mantida até o final na piscina da Gávea. O primeiro gol do Paulistano foi no segundo quarto quanto estava 11 a 0 para o adversário. Com isso foi possível rodar o grupo para descansar visando a final.

- O maior mérito de tudo isso é o esforço de todos os atletas. Eles são os maiores responsáveis. Não apenas os atletas que estão hoje na equipe adulta, mas todos que já passaram. Todos colaboraram com a construção dessa constância. A organização técnica criada ao longo dos anos, nos possibilitou manter uma renovação de atletas sempre eficiente. Hoje, 90% dos atletas são formados em casa. Nós valorizamos a nossa base e nossos atletas, oferecendo a melhor estrutura e condições possíveis - reforçou André Avallone, coordenador técnico do Sesi-SP.

O jogo que abriu o dia no Rio de Janeiro foi a disputa valendo a quinta posição entre Fluminense e Paineiras Morumby. Os tricolores, que haviam perdido na véspera para o Paulistano, passaram pelos paulistas por 8 a 6.

- Foi uma derrota dura na semifinal, mas entramos com objetivo de ficar em quinto lugar visando o Brasil Open, no mês de maio - disse André Quito, head coach do Fluminense.

Hegemonia das meninas do Pinheiros

O Pinheiros é apontado como grande favorito ao título da Liga Nacional feminina. A equipe saiu de forma invicta da fase regular com seis vitórias e 61 gols marcados na competição que teve início em 2021.

Mesmo com a mudança de parte do elenco, com algumas atletas jogando fora do país, as comandadas de Yves Alonso seguem com retrospecto positivo na modalidade. Nas semifinais contra o Sesi-SP, placar de 12 a 4 e mais uma vaga na final em sua história.

Na edição passada, em 2019, o ECP ficou com o título, depois de um bronze em 2018 e um vice em 2017.

- O feminino do Pinheiros tem um trabalho sério e as meninas são multicampeãs. É um time que treina e se esforça muito bem. Estou orgulhoso da performance delas, que estão representando o clube à altura - explicou o treinador Yves Alonso.

O jogo que fechou os confrontos de semifinais foi o triunfo do Flamengo sobre a ABDA de Bauru (SP) por 7 a 6. A partida dava a crer que teria outro resultado final, com as meninas de Bauru dominando o placar. Mas no último quarto, o ataque do rubro-negro encaixou a virada.

- Foi uma partida que no começo ficamos atrás, mas como o Flamengo nunca desiste, a gente foi, buscou e graças a Deus saímos com a vitória e agora estamos na final. Puxei a responsabilidade e deu certo. Para amanhã, o Pinheiros é uma equipe muito forte, mas vamos tentar fazer o melhor possível, vamos tentar buscar a vitória - comentou a capitã Samantha Rezende, primordial para a virada da equipe.

O Flamengo tentará em casa, com apoio de seu torcedor na Gávea, seu terceiro título da Liga Nacional, e o Pinheiros luta pelo bicampeonato.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários