Luiz Henrique é apenas a quinta cria de Xerém a completar 100 jogos pelo Fluminense desde 2012
Luiza Sá
Luiz Henrique é apenas a quinta cria de Xerém a completar 100 jogos pelo Fluminense desde 2012


O Fluminense é bastante conhecido por formar grandes jogadores a cada temporada, mas também por vendê-los tão rapidamente quanto chegam ao profissional. Luiz Henrique é mais um desses casos. Com três temporadas na equipe principal, o jovem de 21 anos já está negociado com o Real Betis, da Espanha, mas atingiu uma marca que poucos costumam atingir: na derrota para o Junior Barranquilla (COL) na Sul-Americana, chegou aos 100 jogos com a camisa tricolor .

+ ATUAÇÕES: Fluminense falha na defesa e cria pouco no ataque em derrota na Sul-Americana; veja as notas

Dentre os jogadores formados em Xerém que saíram do clube desde 2012, Luiz Henrique é só o quinto a atingir tantas partidas no profissional. Além dele, outros nomes foram Gustavo Scarpa, com 151 jogos, que deixou o clube após briga judicial e está no Palmeiras, além de Douglas Augusto, com exatamente 100, Marcos Júnior, com 243, e Digão, com 178. O último, porém, fez 92 jogos na primeira passagem e só completou 100 quando retornou em 2018.

O levantamento reforça como as joias criadas pelo Fluminense acabam saindo cedo do clube. Seja porque estouram rápido e logo são visadas por grandes equipes ou pela enorme necessidade financeira ao longo dos últimos anos que acaba provocando vendas até abaixo do esperado. Fato é que o Tricolor desfruta por pouquíssimo tempo os talentos de forma.

Do elenco atual, o goleiro Marcos Felipe chegou a essa marca, somando agora 104 jogos e liderando entre as crias da base. Luiz Henrique vem em seguida com as 100 partidas, enquanto Martinelli tem 87, Calegari 68 e André 64.

Mesmo sem viver sua melhor fase, Luiz Henrique é considerado importante no elenco do Fluminense e não tem um jogador com as mesmas características exceto o criticado Caio Paulista. O jovem deve deixar o clube no meio do ano para jogar na Europa.

VEJA A LISTA DE ACORDO COM OS ANOS DE SAÍDA DE CADA UM:

2022
Luiz Henrique - 100 jogos e 10 gols (segue no clube até julho)

2021
Kayky - 37 jogos e 4 gols
Metinho - 1 jogo
Marcos Paulo - 79 e 14 gols
Gabriel Capixaba - 2 jogos e um gol
Matheus Pato - 1 jogo

2020
Marcelo Pitaluga - não estreou no profissional
Evanilson - 26 jogos e 10 gols
Digão - 178 jogos e 11 gols (saiu em 2013, voltou em 2018 e saiu em 2020)

2019
Spadacio - não estreou no profissional
Rafael Resende - não estreou no profissional
Jônatas - não estreou no profissional
Pedro - 93 jogos e 31 gols
Ibañez - 39 jogos e 2 gols
Fernando Neto - 10 jogos
Marquinhos Calazans - 36 jogos
Daniel - 72 jogos e um gol
Marlon Freitas - 27 jogos e dois gols

2018
João Pedro - 37 jogos e 10 gols
Ayrton Lucas - 58 jogos
Gustavo Scarpa - 151 jogos e 26 gols
Douglas Augusto - 100 jogos e 5 gols
Leo Pelé - 63 jogos e 3 gols
Marcos Júnior - 243 jogos e 36 gols (saiu em 2018, mas teve rápida passagem no Vitória em 2014)
Matheus Norton - 30 jogos

2017
Wendel - 58 jogos e sete gols
Marlon - 69 jogos
Ailton - 5 jogos

2016
Diego Souza - 67 jogos e oito gols

2015
Gerson - 63 jogos e oito gols
Kenedy - 42 jogos e cinco gols
Biro Biro - 46 jogos e três gols

2013
Wellington Nem - 87 jogos e 17 gols

2012
Wallace - 30 jogos e um gol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários