O que falta para Elkseon ser oficializado como reforço do Grêmio?
Futebol Latino
O que falta para Elkseon ser oficializado como reforço do Grêmio?


Extraoficialmente e até mesmo em declarações recentes da diretoria bem como do técnico Roger Machado, o atacante Elkeson já é considerado reforço do Grêmio. Com direito, inclusive, ao atleta estar em solo brasileiro e fazendo atividades com o uniforme de treino do clube no CT Luiz Carvalho.

>Receba as principais notícias do esporte em tempo real

Porém, ainda existe a necessidade desse acerto por ora verbal ser concretizado no aspecto documental. Se junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), resta a situação de permanência no país por conta da sua naturalização.

Apesar de nascido na cidade de Coelho Neto, no Maranhão, Elkeson passou pelo processo onde se tornou chinês em 2019. Como o país o qual ele adquiriu nacionalidade não permite que haja dupla cidadania, é como se o atleta tivesse "renascido" na China (com direito a mudança de nome local para Ai Kesen), tendo de cumprir os trâmites na chegada ao Brasil de regularização da sua permanência e visto de trabalho como qualquer outro estrangeiro fora do Mercosul.

De acordo com o último posicionamento sobre o tema feito pelo dirigente Sérgio Vazques, estaria faltando apenas um documento para a devida conclusão do processo. Esse documento seria o Certificado Internacional de Transferência (ITC), emitido pela FIFA e que precisa ser repassado a CBF, por conta da desvinculação de Elkeson de um clube filiado a Associação Chinesa de Futebol e a posterior vinculação a uma equipe da Confederação Brasileira.
O processo em questão precisa ocorrer até a noite desta terça-feira (12), prazo fatal para a janela de transferências intercionais no futebol brasileiro.

Vale ressaltar que, esse impedimento não vale para a figuração do nome de Elkeson no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, banco de dados que valida os contratos dos atletas, depois desta terça-.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários