Influências e possibilidades: relembre algumas das declarações de Guardiola sobre a Seleção Brasileira
Lance!
Influências e possibilidades: relembre algumas das declarações de Guardiola sobre a Seleção Brasileira


Não é de hoje que muitos torcedores sonham em ver Pep Guardiola treinar a Seleção Brasileira. Afinal, se fala de um dos maiores treinadores do século XXI. Nos últimos dias, o que era uma simples indagação passou a ser olhado com um pouco mais de atenção depois que veio à tona a notícia de que a CBF tinha o catalão como o principal sucessor de Tite , que encerrará seu ciclo ao final da Copa de 2022.

O que alimenta a ilusão e a hipótese do catalão poder assumir a Canarinho é o fato de a Seleção Brasileira marcar presença em Pep Guardiola, que já comentou por várias vezes sobre o Brasil, abordando o assunto de diversas formas, desde a possibilidade de treinar a Seleção até as influências que as equipes de 1970 e 1982 exercem sobre seu estilo de jogo.

A RELAÇÃO ENTRE GUARDIOLA E O FUTEBOL BRASILEIRO
Guardiola vem de uma escola muito baseada em um futebol vistoso, ofensivo e da busca por marcar muitos gols. Na Europa e na América do Sul, há equipes de épocas diferentes cujos conceitos foram extraídos para que o treinador espanhol construísse seu estilo de jogo. O que há de melhor no Brasil, na Holanda e na Argentina, Pep tenta levar adiante.

- Com todo o respeito, já há muitos treinadores reativos. Somos filhos de Cruyff, Juanma Lillo, Pedernera, do Brasil dos anos 70, de Menotti e Cappa, do Ajax dos húngaros… Somos filhos de todos estes - disse o treinador em uma coletiva na época em que treinava o Bayern.

O catalão também já disse que ouvia seu avô falar sobre o Santos de Pelé. Pepe, que foi companheiro do rei, treinou Guardiola, que conversou muito com o ex-jogador do Peixe.

Guardiola deixa cada vez mais clara a influência da seleção brasileira quando se lembra da equipe de 1982, que jogou o Mundial em seu país natal. O catalão tinha 11 anos à época e não escondeu o encantamento que lhe foi gerado pelo time de Telê Santana ao relembrar a lendária equipe em uma entrevista em 2019:

- Aquela seleção foi a mais maravilhosa que já existiu. No que diz respeito aos seus jogadores maravilhosos: Éder, Zico, Junior, Eu os conheço. Foi uma seleção extraordinária. Se depois de tantos anos, as pessoas ainda se lembram daquele time, é porque era muito bom. Não sei se se lembram de seleções campeãs como aquela. Afinal, um livro é bom, um filme é bom, quando passam 20, 30, 40 anos e ainda falam dele. Se ainda se fala daquela equipe é porque ela gera emoção… Isso é a melhor Champions do mundo. O resto são números e estatísticas - disse Guardiola em entrevista à “ESPN’’

BIPOLARIDADES
Muito já se falou sobre o desejo pessoal de Guardiola de treinar a Seleção Brasileira. Martí Perarnau, biógrafo que escreveu os livros de Guardiola (Confidencial e A Evolução) confirmou que o treinador estava disposto a aceitar um convite da CBF para treinar a Seleção Brasileira, logo após o fim de sua passagem pelo Barcelona em 2012, o mesmo chegou a ser dito depois por Dani Alves:

- Na realidade, Alves se refere a algo que ocorreu em 2012. Naquela época, Guardiola estava em Nova York. Ainda não havia assinado com o Bayern, e uma pessoa lhe perguntou se estaria disposto a treinar a Seleção. E ele estava disposto, porque se entusiasma com o futebol de equipes míticas e históricas e a história da Seleção Brasileira lhe parece apaixonante. O que aconteceu é que ninguém da CBF entrou em contato com ele para fechar um possível acordo – contou Perarnau em entrevista ao “GE” em 2016.

+ L! já apurou que Guardiola queria treinar a Seleção em 2012

Guardiola já havia mostrado interesse em assumir uma seleção ao fim de sua passagem pelo Manchester City. Segundo Perarnau, o treinador já planejava isso enquanto estava no Bayern, depois de treinar um clube inglês.

Em uma entrevista mais recente, após um jogo na Champions, Guardiola confirmou que o passo seguinte seria assumir uma seleção, mas descartou o Brasil:

- Acho que a Seleção Brasileira deve ser treinada por um brasileiro. Não vejo um estrangeiro em uma seleção como o Brasil.

Certo é que há fatores que indicam a possibilidade de Guardiola assumir a Seleção Brasileira, mas existem também aspectos que podem levar a um fim contrário. Pode até existir uma relação do técnico com o futebol brasileiro, mas o próprio já disse que não vê um estrangeiro treinar o Brasil. Não se sabe o que pode pesar na balança do futuro destino do técnico catalão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários