O método Luís Castro: técnico do Botafogo 'dá as caras' e coloca posse, pressão e intensidade em pauta
Sergio Santana
O método Luís Castro: técnico do Botafogo 'dá as caras' e coloca posse, pressão e intensidade em pauta


O Botafogo passa por mudanças: fora de campo, John Textor comprou 90% da SAF e vem promovendo alterações estruturais em contratos e acordos comerciais. Dentro das quatros linhas, essa relação passa quase que inteiramente por Luís Castro, novo treinador do Glorioso.

+ Com meta de 30 jogadores no elenco, Luís Castro já visa criação de 'Botafogo B' no curto prazo

O comandante já coloca em prática aquilo que considera como certo nos primeiros treinos no Alvinegro. Criação a partir da posse de bola , pressão, intensidade e participação efetiva de todos os jogadores são quatro 'pilares' que o português possui naquilo que envolve a ideia de jogo.



A metodologia de treinos acompanha a ideia que deve ser apresentada dentro das quatro linhas: com muita energia. Luís e os auxiliares gesticulam e dão instruções a todo momento. O foco é sempre o jogador e em buscar maneiras de encontrar o melhor contexto possível para cada atleta do plantel. As relações pessoais também são algo levado em consideração pelo técnico.

O estilo de jogo é baseado na construção pelo chão , mas há muito trabalho por trás disso. O Botafogo tem pouco menos de duas semanas até a estreia do Campeonato Brasileiro contra o Corinthians e o comandante afirmou, durante a coletiva de apresentação, que o processo é pensado a médio prazo.

- Muitas vezes quando falamos de princípios ofensivos e defensivos misturamos os sistemas táticos. Há princípios que são transversais. Queremos construções a partir de trás, pressão após a perda, ataque sem perder o equilíbrio defensivo. Parece fácil falar... As equipes perdem o equilíbrio facilmente. O futebol nesse momento percorre um caminho de desenvolvimento, as alternâncias de sistema permite que passamos de 4-2-2 aos 4-3-3 ao adversário que não tenha a capacidade de se adaptar rapidamente. Cada vez mais estudamos o adversário, podemos surpreender a partir de mudanças táticas. Isso não tem nada ver com princípios, eles existem dentro de diferentes sistemas táticos - analisou Luís.

- Nossa metodologia e estilo de jogo tem uma palavra muito forte, que é o envolvimento. O compromisso de todos. Isso acontece no treino, no jogo quando temos então temos a bola. Isso fica mais fácil quando conseguimos trazer coisas para o jogo coletivo. O jogador brasileiro tem um talento natural, sentimos um interesse muito grande dos jogadores nesses primeiros dias e estamos acrescentando um posicionamento tático e fazer uma força maior junto da capacidade técnica - explicou João Brandão, auxiliar de Luís.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários