Dia da saúde e da nutrição: nutricionistas desmistificam mitos sobre emagrecimento
Lance!
Dia da saúde e da nutrição: nutricionistas desmistificam mitos sobre emagrecimento


Neste dia 31 é comemorado o dia da saúde e da nutrição. A data serve para avaliar as práticas nutricionais. Nesta semana, a "Mais Mu", marca de nutrição e alimentação saudável, promoveu uma live a respeito do assunto. O bate-papo foi entre os nutricionistas Anderson Mulin, um dos sócios da empresa, e Thiago Barros.

O tema principal da live foi emagrecimento, pegando carona no super conteúdo on-line e gratuito disponibilizado pela "Mais Mu" no início deste mês. O objetivo dessas produções é tirar dúvidas e alertar a respeito de práticas comuns e ao mesmo tempo prejudiciais à saúde que infelizmente são cada vez mais reproduzidas na internet.

"Muitas coisas que a gente vê hoje parece novidade, mas é a mesma coisa de sempre, só que de outro jeito", destacou Thiago Barros no início do papo.

"Estamos tendo que voltar ao básico do básico em consultas porque a gente vê uns mitos bizarros por aí; então nas consultas temos que explicar que o que emagrece é o déficit calórico ou consumir menos calorias do que gasta, uma questão de termodinâmica", complementou Anderson Mulin. “Além disso, muita gente acha que emagrecer é sempre uma questão de perda de peso; não necessariamente, pois a composição corporal vem em primeiro lugar quando buscamos uma melhora estética. Perder peso, portanto, pode ser diferente de perder gordura."

Ainda na primeira parte da live, Thiago Barros resumiu o maior mito de todos quando o assunto é emagrecimento, que é o objetivo da maioria das pessoas que dão início a uma dieta.

"Muita gente acha que emagrecer é sempre perder peso, que tem que gastar rios de dinheiro pra isso, tem que sofrer, passar perrengue... Na minha opinião, quando o nutricionista sabe o que está fazendo, o cliente não passa perrengue. Quando o cliente entende que tem que comer a comida que ele gosta, a que ele consegue comprar e ter na casa, metade do caminho já muda", explica o nutricionista.

Os nutricionistas também frisaram a importância do equilíbrio de uma dieta.

"Quando a gente fala em consumir menos calorias, não é cortar grupos alimentares (tipo carboidrato, laticínios, etc.), porque aí o corpo não aguenta, pois não tem nutrientes, ficam faltando peças (nutrientes) importantes para o funcionamento eficiente da máquina metabólica na hora queimar a gordura. Eu sempre instruo meus clientes para que eles saibam sobre o alimento que estão comendo e em quais escolhas têm mais ou menos calorias. Ter essa noção é importante.Tem pessoas que chegam para mim e falam: 'Ah, mas eu vou comer hambúrguer e tiro o meu pão'. Um pão tem menos caloria que um bifão associado ao queijo derretido, por exemplo", exemplifica Barros.

"Tem gente que diz que quando vai no churrasco só come a carne, dispensa o arroz, o pão de alho… Pode até comer a picanha, mas neste caso, ao contrário do que muitos pensam, é preferível montar um prato com bastante arroz que não contém gordura e é rico em água, o que o torna bem menos calórico que a carne. Porque sem o acompanhamento do arroz, você acaba comendo o dobro de carne e, consequentemente, muito mais calorias", aconselha Mulin, que chama a atenção para este outro mito.

"Negar ir a um churrasco, levar marmita para uma festa. A gente que é nutricionista não faz isso, então não faz sentido dizer para o cliente fazer. No final de semana não tem cardápio, mas tem que negociar com o seu corpo. Pode comer tudo o que gosta, mas segurando as calorias para sustentar o déficit calórico ao longo da semana", sugere. "As pessoas precisam ser mais gentis com elas mesmas. Tem fases do ano que a pessoa vai engordar mais um pouquinho mesmo; fases da vida, inclusive, como quando o trabalho está puxado. O importante é não jogar a toalha, não se desmotivar".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários