Orçamento alto, comissão completa e 45 no elenco: entenda como funciona um time universitário nos EUA
Lance!
Orçamento alto, comissão completa e 45 no elenco: entenda como funciona um time universitário nos EUA


Que os Estados Unidos investem pesado na formação de atletas todo mundo sabe, mas a estrutura por trás disso e como funcionam os processos no dia a dia são questionamentos de muitos brasileiros que sonham em ir para a terra do Tio Sam.

O técnico Gabriel de Queiroz, da Faulkner University, no Alabama, explica com detalhes como funciona o investimento no futebol, que tem crescido cada vez mais por lá.

Com uma comissão técnica composta por aproximadamente cinco profissionais (técnico, auxiliares, preparador físico, e olheiros), a busca por atletas para compor elenco começa a acelerar a partir do momento que a temporada termina, em dezembro. Mas Gabriel e a comissão técnica buscam por atletas no decorrer de todo o ano, estudando ou analisando fichas com material acadêmico e de futebol dos prováveis atletas.

O calendário da liga de futebol universitário nos Estados Unidos vai de agosto à dezembro, com jogos todos os finais de semana; e nos outros meses, as equipes se preparam no famoso 'pre-season', ou pré-temporada com treinamentos diários tanto no campo quanto na academia. Na Faulkner, a equipe terá esse ano três amistosos preparativos como jogos-teste para os atletas e comissão técnica.

Cada elenco conta com pouco mais de 45 atletas na maioria das universidades da liga NAIA (National Association of Intercollegiate Athletics), das mais diversas nacionalidades, que são escolhidos por essa comissão. Os atletas em sua grande maioria ganham bolsas de estudos, e precisam conciliar a educação com os treinos diários, e em muitas das vezes, até dois períodos.

- A preparação aqui é intensa. A estrutura que a universidade e a liga nos fornecem nos ajuda muito nisso. Temos autonomia e liberdade em relação a esse preparo, então por isso é importante termos atletas disciplinados, atitude profissional e focados naquilo que eles querem - explicou o treinador.

O orçamento para a temporada varia de acordo com as instituições, mas normalmente, os valores giram em torno de 700 mil dólares no ano nas universidades de médio porte do país. Universidades de grande porte podem chegar até 1 milhão de dólares.

- Temos um orçamento anual, e precisamos trabalhar em cima dele. Na composição de elenco com as bolsas acadêmicos, na logística das viagens, em tudo. Todos os passos precisam ser pensados, estudados e tudo muito bem planejado - concluiu Gabriel.

Os primeiros quatro meses do ano funcionam como uma pré-temporada, então, até os jogos oficiais começarem, os atletas se dedicam nos treinamentos, nos estudos e nos amistosos preparatórios. Durante o verão americano - de maio a julho - alguns decidem jogar ligas semiprofissionais ou amadoras para se prepararem melhor para a liga universitária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários