Se eleito, Rodolfo Landim acumulará cargo na Petrobras com a presidência do Flamengo: 'É viável'
Lance!
Se eleito, Rodolfo Landim acumulará cargo na Petrobras com a presidência do Flamengo: 'É viável'


Indicado para presidir o Conselho de Administração da Petrobras pelo Ministério de Minas e Energia, Rodolfo Landim garantiu que, caso seja eleito pelos conselheiros da empresa , não deixará a presidência do Flamengo , clube pelo qual está seu segundo mandato é válido até 2024. Presente na sede da CBF nesta quarta, o dirigente afirmou: é viável conciliar os cargos em questão.

- É viável. Eu jamais deixaria que meu nome fosse indicado para algo que não fosse possível conciliar com o Flamengo. Já expliquei que jamais colocaria em grau de prioridade inferior o compromisso que eu assumi com a torcida do Flamengo. Vou dedicar meu tempo ao Flamengo pelos próximos três anos se saúde tiver. Na Petrobras vou ficar, se eleito for, pelo período que os acionistas desejarem - afirmou Rodolfo Landim, no Rio de Janeiro, após a eleição da CBF.


Rodolfo Landim é presidente do Flamengo desde 2019 e iniciou seu segundo mandato à frente do clube em janeiro deste ano. Engenheiro civil de formação, ocupou diversas funções na Petrobras por 26 anos e fez carreira na área.

Isso, inclusive, foi citado pelo mandatário rubro-negro nesta quarta-feira, a ser questionado sobre o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) a sua indicação ao cargo na empresa devido à proximidade pública entre os dois nos últimos anos.

Leia Também

- O fato de ter sido indicado, imagino, que tenha a ver com a minha vida pessoal e profissional que tive ao longo da minha carreira. No futebol estou há pouco tempo como dirigente, em 2013. Eu comecei a trabalhar com petróleo em 1980. Passei 26 anos na Petrobrás, fui conselheiro de várias empresas de capital aberto na área de petróleo, fui presidente de empresa de óleo e gás, fui conselheiro de várias outras instituições. Tenho um currículo razoavelmente grande para ser convidado para a posição - afirmou Landim, antes de finalizar:

- Uma companhia na qual você trabalhou 26 anos é difícil de recusar quando é convidado e é possível ser conciliado com as suas responsabilidades. Entendo como um presente que o próprio governo está dando para os empregados da companhia, um reconhecimento para aquelas pessoas que trabalham na companhia. Acreditar que as pessoas que desenvolveram conhecimento na companhia podem ajudar a dirigir o destino da companhia - complementou.

Os acionistas da Petrobras irão eleger um novo Conselho de Administração no dia 13 de abril, na Assembleia Geral Ordinária (AGO) de 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários