LDU, Junior Barranquilla, adversários inéditos... veja como pode ser a vida do Fluminense na Sul-Americana
Lance!
LDU, Junior Barranquilla, adversários inéditos... veja como pode ser a vida do Fluminense na Sul-Americana


Depois da saída precoce na terceira fase da Libertadores, é a hora de o Fluminense virar a chave. Com a queda do principal objetivo da temporada, a equipe irá disputar a Copa Sul-Americana , e conhecerá seus primeiros adversários nesta sexta-feira, no sorteio da fase de grupos. Um dos favoritos para a competição, o Tricolor pode ter pela frente tanto rivais com quem já encontrou em edições passadas de mata-mata, quanto clubes que nunca enfrentou antes. Veja a seguir as possibilidades.

Para o sorteio, o Flu integra o quarto pote, onde estão os eliminados da terceira fase da Libertadores e clubes com as piores posições no ranking da Conmebol. Os grupos serão formados conforme a ordem de aparição dos nomes nos potes, mudando a ordem apenas se saírem times do mesmo país. Portanto, além de não enfrentar brasileiros, o Tricolor também não tem como encarar, por exemplo, o Barcelona de Guayaquil (EQU), que está no mesmo pote.

Entre os possíveis adversários da fase de grupos, estão alguns antigos conhecidos do Fluminense e um deles deixou uma marca importante e negativa na história. No pote 1, a LDU (EQU) pode ser o primeiro desafio do time carioca na competição. Os equatorianos são pedra no sapato do Flu e venceram a Libertadores de 2008 sobre o Tricolor, assim como a própria Sul-Americana de 2009. Outro que deu trabalho recentemente foi o Junior Barranquilla (COL), adversário na Libertadores de 2021 que empatou em casa e venceu por 2 a 1 no Maracanã. Os colombianos também são cabeça de chave.

No segundo pote, está o Unión La Calera (CHI), que eliminou o Fluminense na primeira rodada da Sul-Americana de 2020 em uma das quedas mais frustrantes dos últimos anos. Entre os clubes do terceiro pote, o Banfield (ARG) pode reencontrar o Flu, depois da eliminação na edição de 2005, nas oitavas de final. Há também adversários que o Tricolor enfrentou a muito tempo atrás mas em amistosos, como o Independiente de Medellín (COL), o Racing (ARG) e o Independiente (ARG).

> Veja e simule a tabela do Carioca

Porém, a maioria dos adversários são clubes que nunca entraram em campo contra o Flu. São eles: Lanús (ARG), Defensa y Justicia (ARG), Jorge Wilstemann (BOL), Melgar (PER), Montevideo Wanderers (URU), Oriente Petrolero (BOL), Deportivo La Guaira (VEN), River Plate (URU), Metropolitanos (VEN), Atlético Unión (ARG), Ayacucho (PER) e 9 de Octubre (EQU). Assim, é quase certo de que o Tricolor tenha confrontos inéditos já na fase de grupos da Sul-Americana. Relembre abaixo todos os potes.

Leia Também

Na etapa seguinte, o Tricolor pode enfrentar clubes brasileiros. O Atlético-GO, que eliminou a equipe na Copa do Brasil em 2020, pode entrar no caminho do Flu. O São Paulo, adversário eliminado pelo time carioca nas quartas de final da Libertadores em 2008, também é uma possibilidade. Além deles, Ceará, Santos, Internacional e Cuiabá irão participar da Sul-Americana.

Ainda que o cenário não tenha ocorrido como esperado, o Fluminense ainda pode conquistar um título continental. Longe de ser um objetivo fácil, apesar do favoritismo, o Tricolor terá que se classificar como líder do grupo para avançar às oitavas de final. No que depender do chaveamento, a primeira etapa da Sul-Americana promete grandes confrontos.

VEJA OS POTES PARA A FASE DE GRUPOS:

Pote 1:


Santos (Brasil)
Independiente (Argentina)
São Paulo (Brasil)
Internacional (Brasil)
Racing (Argentina)
LDU (Equador)
Lanús (Argentina)
Junior Barranquilla (Colômbia)

Pote 2:

Defensa y Justicia (Argentina)
Jorge Wilstermann (Bolívia)
Independiente Medellín (Colômbia)
Melgar (Peru)
Montevideo Wanderers (Uruguai)
Oriente Petrolero (Bolívia)
Deportivo La Guaira (Venezuela)
Unión La Calera (Chile)

Pote 3:

River Plate (Uruguai)
Atlético Goianiense (Brasil)
Ceará (Brasil)
Banfield (Argentina)
Metropolitanos (Venezuela)
Unión Santa Fé (Argentina)
Ayacucho (Peru)
9 de Octubre (Equador)

Pote 4:

Antofagasta (Chile)
Guaireña (Paraguai)
Cuiabá (Brasil)
General Caballero (Colômbia)
Barcelona de Guayaquil (Equador)
Fluminense (Brasil)
Universidad Católica (Equador)
Everton (Chile)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários