Vai virar titular? Ganso entra bem e pede espaço no Fluminense após ótimo Campeonato Carioca
Luiza Sá
Vai virar titular? Ganso entra bem e pede espaço no Fluminense após ótimo Campeonato Carioca


Pouco mais de uma semana depois do início dos dias conturbados, o Fluminense venceu o Botafogo por 1 a 0 na partida de ida da semifinal do Campeonato Carioca. Apesar da expectativa de uma nova postura após a eliminação na Libertadores com apatia, o time novamente jogou mal e não empolgou a torcida. Um dos responsáveis por mudar esse panorama, porém, foi Paulo Henrique Ganso. Ele entrou no segundo tempo, deu mais dinâmica e levantou novamente o questionamento sobre o merecimento da titularidade.

Desde o início da temporada, quando Abel Braga mostrou que jogaria com três zagueiros, a falta de um meia de criação acabou se mostrando cada vez maior. Mesmo assim, o treinador optou por sempre jogar apenas com volantes, dando a Yago Felipe e agora Martinelli a função de criar mais e ligar a defesa ao ataque. Mas o rendimento do time de reservas e nas entradas do meia saindo do banco de reservas mostram que talvez seja o momento de testar outras filosofias e esquemas.



Mesmo sem Felipe Melo, com uma lesão no quadril , o Flu jogou com os três zagueiros e sentiu muita falta de mais um homem no meio-campo. Seja para fechar os espaços, já que Manoel não fez bem a função que o volante costuma fazer de sair com a bola, ou para municiar os atacantes. Esse cenário só foi mudar quando Ganso, Nonato e Yago Felipe entraram em campo, todos muito bem. O último, inclusive, deu a assitência para Jhon Arias e entrou para atuar como lateral-direito.

De acordo com o "SofaScore", Ganso esteve em campo por 20 minutos e errou apenas um passe dos 19 tentados. Ele acertou uma bola longa, bloqueou um chute, ganhou dois duelos no chão e sofreu uma falta. Mais importante do que apenas os números, o camisa 10 foi quem começou a fazer o Fluminense desenvolver qualquer coisa promissora ofensivamente. Ele deu o recado e nas arquibancadas a torcida também mostra a preferência.

- Para a nossa alegria e pisando na área, o Nonato entrou muitíssimo bem. Eu quero achar o melhor. Se reparar resultados, escalações, onde estava o placar, depois que entra alguém, o time melhora. Aí você vai e fala "não, mas vai jogar no próximo jogo?". Como fica esse negócio? Hoje entram três que jogaram bem, na próxima partida muda de novo. Não estamos trabalhando com 11, mas com um grupo de 28, 29 jogadores de linha - disse Abel após o jogo.

O Fluminense folga nesta terça-feira e inicia na quarta a preparação para o jogo de volta da semifinal do Carioca, no próximo domingo, dia 27, às 16h, no Maracanã. O Flu pode até perder por um gol de diferença, já que tem que a vantagem do empate após ser campeão da Taça Guanabara.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários