O japa voltou! Como o Botafogo comprou Luís Oyama por menos do que o Mirassol pediu em janeiro
Sergio Santana
O japa voltou! Como o Botafogo comprou Luís Oyama por menos do que o Mirassol pediu em janeiro


Luís Oyama está de volta ao Botafogo . O volante desembarcou no Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira, foi aprovado nos exames médicos realizados no Estádio Nilton Santos e será anunciado oficialmente pelo clube durante a semana. O Alvinegro, vale ressaltar, pagou um preço menor do que o Mirassol pediu pelo volante no começo do ano.

+ Luís Oyama chega ao Rio, já fala como jogador do Botafogo e destaca: 'Me identifiquei com o clube'

Ainda antes da chegada de John Textor na rotina do clube, o Glorioso havia buscado a permanência de Oyama, um dos destaques da última Série B, no clube. A proposta, contudo, pouco andou: o clube paulista pediu mais de R$ 3 milhões - os números oferecidos pelo Alvinegro alcançaram cerca de 30% dessas cifras .

Sem ter como levantar fundos à época, o Botafogo desistiu de Oyama , que seria aproveitado pelo Mirassol no Paulista. Outros nomes chegaram e o Alvinegro entrou em processo burocrático para a chegada de John Textor, o que impediu a chegada de mais jogadores.

O nome de Oyama voltou à rotina do Botafogo esse mês . O novo departamento de futebol do clube, liderado por André Mazzuco, considerou que o jogador valia o investimento - mas não pelo valor solicitado antes. Então começaram as negociações e as formas que o "novo Botafogo" colocou em prática para conseguir um negócio menor.

O Mirassol foi eliminado da Copa do Brasil e teve o fim do Campeonato Paulista - desta forma, as finanças do clube, que está na Série C, não passariam mais por nenhum 'impacto' durante o ano. O contrato de Oyama com o Leão iria até maio de 2023, o que permitiria que ele assinasse um pré-contrato e saísse de graça para outra equipe a partir de novembro.

A nova condição financeira do Botafogo também foi primordial: o Mirassol, que manteve 40% dos direitos econômicos do atleta, prevê mais um retorno financeiro no futuro com uma possível venda. Todos esses motivos resultaram em uma nova proposta e negociação melhor para o Botafogo: cerca de R$ 2 milhões por 60% de Luís Oyama.

Outros clubes do Brasil estavam de olho e fizeram contatos oficiais por Oyama, que optou pelo Botafogo - o Mirassol, pelos motivos já citados, resolveu fazer negócio com o Alvinegro.

Ou seja, o clube pagou do que o Mirassol pediu há dois meses pelo jogador - o lado ruim é que ele não poderá jogar a Copa do Brasil por já ter entrado em campo na competição. De qualquer forma, é mais um reforço confirmado para Luís Castro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários