Geisa Arcanjo anuncia aposentadoria aos 30 anos e fala em dificuldade de viver do atletismo: 'Retrato triste'
Lance!
Geisa Arcanjo anuncia aposentadoria aos 30 anos e fala em dificuldade de viver do atletismo: 'Retrato triste'


A brasileira Geisa Arcanjo, representante do país no arremesso de peso do atletismo nas últimas três edições dos Jogos Olímpicos, anunciou nesta terça-feira a aposentadoria do esporte de alto rendimento. Aos 30 anos, ela sinalizou que a decisão foi tomada devido a insatisfação com seu rendimento e citou as dificuldades de sobreviver do esporte.

– Há algum tempo não tenho performado de uma maneira satisfatória. Estar na média, viajar por status e por carimbos no passaporte nunca fez parte das minhas características como atleta e, diante disso, não posso continuar não fazendo jus a tamanha dedicação e sacrifício. Se não posso voar feito um Arcanjo, que então eu encontre novas maneiras de viver a grandeza para a qual me sinto destinada – disse a brasileira em um vídeo no Instagram.

– Sabemos que as coisas podem ser melhoradas para que nós, atletas, deixemos de sobreviver do atletismo para viver dele. Hoje vejo um retrato muito triste de pessoas que são recordistas, batem um recorde atrás do outro, medalhistas que vem performando de maneira a buscar o mundo, mas com grandes dificuldades para melhorar resultados e viver realmente do atletismo. Espero que as próximas gerações possam viver um atletismo muito diferente de como ele é hoje.

Em Londres-2012, Geisa chegou à final no arremesso de peso e terminou na sétima colocação. Quatro anos depois, no Rio de Janeiro, ela ficou em nono. Em Tóquio, no ano passado, terminou em 15º lugar e não avançou à decisão.

A atleta, que representava o Pinheiros e era apoiada pela Força Aérea Brasileira, estava nos planos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para a última edição do Campeonato Mundial Indoor, realizado em Belgrado, na Sérvia, e chegou a ser convocada, mas pediu dispensa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários