Palmeiras vence Corinthians, faz a trinca nos clássicos e mantém reinado de Abel entre portugueses
Rafael Ribeiro
Palmeiras vence Corinthians, faz a trinca nos clássicos e mantém reinado de Abel entre portugueses


Chamado de retranqueiro, ofendido e de certa forma perseguido, Abel Ferreira mostrou ao compatriota Vitor Pereira que quem manda no futebol brasileiro é ele. Quem chegou agora que lute, afinal. E com uma atuação tática perfeita, o Palmeiras não encontrou dificuldades para bater o rival Corinthians por 2 a 1 na noite desta quinta-feira (17), no Allianz Parque, manter a invencibilidade no Campeonato Paulista , fazer a trinca com triunfos em todos os clássicos e encerrar a primeira fase com a melhor classificação geral.


Criticado - sabe-se lá por qual motivo, Abel deu mais um show. Escalou o time no seu querido 3-4-3, com Gustavo Scarpa retornando ao time considerado titular e que não atuava desde o Mundial de Clubes. Foi o suficiente para que a equipe, empurrada por um Allianz Parque lotado, dominasse as ações.

O Corinthians simplesmente não conseguiu jogar. Pouco produziu diante da melhor defesa do Paulistão - apenas um gol sofrido -, e ainda viu algumas peças fundamentais de seus times sentirem a pressão. Cássio errou em reposições de bola. E Gil cometeu o lance crucial do jogo, derrubando Danilo na área para a marcação do pênalti, ratificado pelo VAR.

E falou em pênalti, falou em Raphael Veiga. O meia converteu a cobrança, chegando ao 20º penal cobrado sem errar pelo clube alviverde para anotar, assim, o sexto gol na temporada e o seu quarto diante do maior rival. É o artilheiro palmeirense da temporada.

No segundo tempo, o Timão até se valeu de um erro individual de Murilo, que fez pênalti em Róger Guedes, para empatar. Mas Danilo, aproveitando outro vacilo de Cássio em cobrança de escanteio, sacramentou o placar.

Na última rodada da fase de classificação, os rivais entram em campo no mesmo dia e horário: domingo (20), às 16h (de Brasília). O Verdão encara o RB Bragantino, fora de casa. Também no interior, o Timão encara o já rebaixado Novorizontino.

Jogos que poucos valem para ambos. Com 29 pontos, o Palmeiras já garantiu a melhor campanha geral da primeira fase. Vai decidir em casa todos os mata-matas que enfrentar no Paulistão. Com 20 pontos, o Alvinegro lidera o Grupo A. Nenhum dos dois ainda tem adversário nas quartas de final definido.

O JOGO

Assim como foi diante dos dois outros rivais, o Palmeiras resolveu intensificar o seu jogo desde os primeiros minutos. Em um primeiro tempo perfeito taticamente, o Verdão conseguiu encaixotar o time corintiano e deixar os seus alas livres para brilhar. Dudu e Rony apareceram o tempo inteiro, buscando o gol pelo alto, chão ou por seus próprios pés.

As chances não demoraram a aparecer. Com Cássio errando saídas de bolas e reposições, o Verdão apareceu pela primeira vez com perigo aos 14. Dudu cruzou pela direita, o camisa 12 alvinegro saiu para cortar, errou e a bola sobrou para Rony, que errou a finalização. Mesmo assim o arqueiro ainda conseguiu defender o rebote finalizado por Danilo.

Dudu e Rony seguiam em seu carrossel pela direita, confundindo a marcação e levando perigo ao Timão. E Cássio ia salvando como podia. Aos 18, o goleiro defendeu uma cabeçada à queima-roupa de Gustavo Gómez após cobrança de escanteio.

Com 38% de posse de bola, o Corinthians parecia atordoado. Renato Augusto aparecia como a melhor opção alvinegra na casa inimiga, criando como dava e tentando achar os companheiros. Chances com Fágner e Willian apareceram, sem perigo. é verdade.

Parecia um esboço de reação, mas aí veio o xeque-mate palmeirense. Aos 23, Danilo apareceu dentro da área rival e Gil o derruba. O lance polêmica fica sob discussão, até que o VAR aponta a penalidade e só cinco minutos depois Raphael Veiga, sempre ele, bateu e converteu de novo, abrindo o placar para o Alviverde.

Aí apareceu a gana de Abel Ferreira em querer mostrar o seu domínio na competição. Se contra São Paulo e Santos o português ainda teve de responder críticas que apareceram pela opção em baixar as linhas e manter o resultado, desta vez o ritmo não diminuiu. Aos 35, Du Queiroz errou feio na saída de bola e perdeu para Zé Rafael, que cruzou na media para Rony, da pequena área, bater para fora.

Clássico tem favorito? Tem sim...

Existiam indícios de recuperação para o Corinthians na casa rival, afinal eram 60% de posse de bola para o visitante da Zona Leste. Vitor Pereira percebeu isso. Colocou o garoto Adson em campo e o Timão então cresceu. Mais. Conseguiu furar a defesa palmeirense.

Aos 13, Roger Guedes recebeu a bola pela ponta direita e partiu da cima da marcação. Passou por Gómez, mas ao tentar o drible em Murilo, acabou derrubado. O ex-palmeirense manteve viva a 'lei do ex' e converteu a cobrança.

O gol deu um susto nos mandantes, que pareciam não acreditar na sensação de sofrer um gol depois de tanto tempo sem passar por isso. Melhor para o Alvinegro. Aos 19, ainda com a defesa verde atordoada, Adson fez boa jogada pela ponta, entrou na área e finalizou exigindo boa defesa de Weverton.

Parecia que a história do favoritismo em clássico não existir ia se cumprindo. Mas aí o nervosismo corintiano apareceu de novo. Aos 21, Rony arrancou em jogada individual e acabou derrubado fora da área; Falta batida por Gustavo Scarpa e desviada para escanteio. Na cobrança, Rony desviou no primeiro pau, Cássio bateu roupa e Danilo, bem colocado, completou às redes.

De volta à liderança do placar, foi a vez de Abel colocar em prática mais um de seus planos. Passou a valorizar a posse de bola e envolver o time alvinegro, que chegou a reagir vez ou outra, a principal delas aos 39, com um chute de fora de João Victor, e aos 43 com Giuliano desviando cruzamento para exigir boa aparição de Weverton. Mas foi pouco para mudar as coisas no placar. E mais um jogo o Verdão deixou o campo sem saber o que é derrota na competição.

Leia Também

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 x 1 CORINTHIANS

Local : Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data/Horário : 17/03/2022 (quinta-feira), às 20h30 (de Brasília)
Árbitro : Matheus Delgado Candançan
Assistentes : Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Alberto Andrini Nogueira
VAR : Jose Claudio Rocha Filho
Público e renda : 39.511 torcedores e R$ 2.050.459,46
Cartões amarelos : Gil, Fágner, Willian e Lucas Piton (Corinthians) Zé Rafael (Palmeiras)
Cartões vermelhos : -
GOLS: Raphael Veiga (pênalti) aos 28 minutos do 1º T (1-0), Róger Guedes (pênalti) aos 15 minutos do 2ºT (1-1) e Danilo aos 23 minutos do 2ºT (2-1)

PALMEIRAS: Weverton; Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Marcos Rocha, Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa (Breno Lopes 36/2); Dudu (Gabriel Veron 34/2), Raphael Veiga (Jailson 41/2) e Rony (Wesley 40/2)
Técnico : Abel Ferreira.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner (Gustavo Mantuam 33/2), João Victor, Gil e Lucas Piton; Du Queiroz (Giuliano 32/2), Paulinho e Renato Augusto; Willian, Róger Guedes e Gustavo Mosquito (Adson 11/2)
Técnico : Vitor Pereira

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários