Reinaldo Ekson tem grande performance e vence na PFL Challengers Series
Lance!
Reinaldo Ekson tem grande performance e vence na PFL Challengers Series


Campeão do Extreme Fighting Championship (EFC), maior evento de MMA da África, Reinaldo Ekson esteve perto de garantir uma vaga no torneio da Professional Fighters League (PFL). Na última sexta-feira (11) ele lutou na PFL Challengers Series, realizado na Universal Studios, em Orlando, na Flórida, e derrotou o americano Mike Barnett por decisão unânime. Mas a vitória não foi o suficiente para que ele garantisse a vaga na temporada regular da organização, que começa em abril com os torneios que darão prêmios de um milhão de dólares ao vencedor de cada categoria. Para conquistar a vaga no evento principal da PFL, o Potiguar tinha que passar pelo crivo de lendas como Vitor Belfort e Randy Couture, que tinham a missão de escolher um entre os quatro atletas vencedores.

“Eu achei que lutei muito bem. Acredito que fui o mais técnico da noite. Acertei golpes lindos de assistir. O Vitor Belfort me falou nos bastidores que faltou ir mais para cima, para matar ou morrer. Eu entendo o ponto dele, mas o meu adversário correu a luta toda. Se eu fosse para cima mais do que fui, acabaria ficando muito exposto. Eu tinha que ter um pouco de cautela, sete das vitórias dele tinham sido por nocaute. Joguei bons golpes em pé e quase finalizei meu adversário no chão, dei chutes rodados, joelhadas voadoras. Todos que falaram comigo me elogiaram e falaram que foi a melhor luta de se assistir. Eu realmente terminei a luta muito confiante que iria ganhar o bônus de performance e o contrato do torneio. Infelizmente não veio, mas tenho certeza que terei mais uma oportunidade na PFL”, disse Ekson.

Com um cartel com 18 vitórias e apenas cinco derrotas, Reinaldo Ekson vive um grande momento na carreira. Além de ser o atual campeão peso-pena do Extreme Fighting Championship (EFC), ele vem embalado por quatro vitórias seguidas. Enquanto aguarda uma nova oportunidade, o potiguar segue nos Estados Unidos, onde ficará um período treinando no Arizona.

“Eu gostei muito de lutar pelo PFL. Fui tratado como rei. Eles não deixaram faltar nada. A experiência foi muito melhor do que eu poderia imaginar. Um dos diretores do evento, Eduardo, é brasileiro e deu uma assistência fora de série pra gente. A temporada regular terá início em abril, então resolvi ficar aqui até a semana do torneio dos penas. O campeão dos leves do ano passado entrou como reserva em cima da hora, nunca sabemos o dia de amanhã. Espero que o pessoal do PFL me chame antecipadamente, mas caso não aconteça, se alguém sair do torneio por algum motivo, estou aqui pertinho e pronto, é só mandar o contrato”, concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários