Atacante brasileiro na Coreia do Sul já foi catador de latinha e office boy: 'Pensei em largar tudo'
Lance!
Atacante brasileiro na Coreia do Sul já foi catador de latinha e office boy: 'Pensei em largar tudo'


Thiago Henrique, atacante brasileiro do Ansan Greeners, da Coreia do Sul, viveu altos e baixos antes de realizar o sonho de se tornar jogador de futebol.

Nascido em Florianópolis, ele teve uma infância marcada pela ausência do pai e encarou desde cedo dificuldades na sua trajetória. Catou latinhas ainda criança pelas ruas da capital catarinense, mas viu no futebol uma oportunidade de mudar não só a própria vida, como a de sua família.

Após passagens por clubes menores nas categorias de base, o sonho chegou perto do fim. Aos 18 anos, ele largou o futebol e começou a trabalhar como office boy, fazendo entregas diariamente.

Até que uma 'peneira' no Guarani de Palhoça mudou completamente sua vida. O primeiro contrato profissional assinado após a primeira temporada pelo clube mostrou que ele poderia sim ser um atleta.

Thiago Henrique passou por clubes do interior de Santa Catarina, como o Hercílio Luz, além da experiência internacional no Olímpico de Montjio, de Portugal. Também acumula passagem pelo Criciúma, Londrina e São Joseense, último clube este que possibilitou a ida do atacante ao futebol asiático.

Em 2022, acertou com o Ansan Greener, da Coreia do Sul. Aos 26 anos, Thiago olha para trás e vê o quanto batalhou para chegar onde chegou.

- Foi tudo muito difícil. Tive inúmeros motivos para desistir. Pensei em largar tudo, mas Deus sempre esteve ao meu lado e eu nunca perdi a fé. Hoje eu vejo o quanto foi sofrido, e o quanto sou merecedor por tudo que estou vivendo. Agradeço a Deus por todas as oportunidades, pelos altos e baixos, e graças a tudo isso eu posso dizer que venci na vida. Venci por mim, e venci pela minha família - finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários