Diretor do Corinthians afirma que Gabriel Pereira pediu para deixar o clube
Fábio Lázaro
Diretor do Corinthians afirma que Gabriel Pereira pediu para deixar o clube


O diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade, afirmou que a saída do meia-atacante Gabriel Pereira partiu de um pedido do próprio jogador. Nos últimos dias o Timão recebeu e avançou em uma proposta do Grupo City pelo atleta.

O vínculo de GP com o clube alvinegro se encerra em 22 dias, mas em outubro foi assinado uma pré-contrato de renovação do meia-atacante com a equipe do Parque São Jorge até o fim de 2024, mas essa extensão contratual nunca foi registrada oficialmente.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Timão no Campeonato Paulista
> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros da história do Corinthians


De acordo com Roberto, o novo contrato não foi protocolado pois na mesma época alguns clubes manifestaram interesse por Gabriel e procuraram o estafe do jogador. Ainda segundo o diretor corintiano, na mesma época Pereira afirmou o desejo de deixar o Timão em casos de propostas vantajosas para todas as partes.

- Nós fizemos o pré-contrato e, logo em seguida, começaram a chegar algumas ofertas, e a vontade dele (GP) era sair. Vamos deixar isso bem claro, que ele disse que se aparecesse algo bom para ele e para o clube ele pereferiria sair - disse Roberto de Andrade à Gazeta Esportiva.

No entanto, nos últimos dias o Corinthians recebeu e aceitou uma proposta do Grupo City pelo meia-atacante Gabriel Pereira. No entanto, o negócio ainda não foi firmado porque o jogador ainda avalia o interesse de defender o New York City, dos Estados Unidos, um dos 11 times da franquia.

Antes, o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, formalizou o interesse em GP, mas o início dos conflitos entre o país do Leste Europeu e a Rússia fizerm com que o atleta recusasse a investida.

De acordo com informações obtidas pelo LANCE!, Gabriel Pereira avalia com muita cautela a saída do Timão para algum time emergente. Por outro lado, Roberto de Andrade vê como muito remota a chance do negócio com o Grupo City pelo meia-atacante não se concretizar.

- A chance de melar é muito pequena, mas aí você senta e vai conversar novamente. Vai assinar o contrato e ficar aqui ou vamos aguardar. Enfim, não da pra prever o que não aconteceu. Os direitos econômicos são nossos, você tem que compor todos os valores, fazer todos os acertos, todos - destacou Roberto de Andrade.

No contrato atual, o Corinthians detém 70% dos direitos de Gabriel Pereira. No acordo firmado em outubro, mas que não está protocolado, o Timão abriu mão de 5%, cedidos para o atleta, e ficou com 65% dos direitos. Em ambos os casos, 30% pertencem ao Guarani, clube de formação do atleta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários