Presidente do Galo 'abre as portas' para volta de Júnior Alonso, mas negociação é complexa
Valinor Conteúdo
Presidente do Galo 'abre as portas' para volta de Júnior Alonso, mas negociação é complexa


Após deixar o Atlético-MG a menos de dois meses, o zagueiro Júnior Alonso, teve as “portas abertas” para retornar ao clube mineiro. Pelo menos foi o que disseram o diretor de futebol do Rodrigo Caetano e o presidente do clube, Sérgio Coelho, que também se manifestou pela volta do jogador paraguaio.

O defensor foi recém-contratado pelo Krasnodar,da Rússia, mas seu contrato com os russos está suspenso devido à guerra entre russos e ucranianos. Por isso, com permissão da FIFA, ele pode acertar com outra equipe por empréstimo até o meio do ano.

Sérgio Coelho está em cavalgada de peregrinação rumo a Aparecida do Norte, para agradecer pelos títulos do time mineiro em 2021. . Nesta terça-feira, quando comitiva passava pelo sul de Minas Gerais, um torcedor perguntou ao presidente sobre a situação de Alonso e sua chance de voltar a defender o Galo.

-Ele está atrás de mim há meia hora, pedindo para não deixar o Alonso ir embora. Então, vou falar uma coisa que está sendo gravada. O Alonso para vir para o Atlético só depende dele. Pro Galo ele já pode vir e se apresentar amanhã-, disse, brincando com o torcedor.

Apesar das portas para o retorno de Junior Alonso, o retorno do zagueiro não é simples pois o Krasnodar pagou 8,2 milhões de dólares (R$ 46,75 milhões) por Alonso e teria de haver um acordo para ele ficar no Galo sem que houvesse novos compromissos financeiros que onerasse o clube.

Na última quinta-feira, o Krasnodar anunciou a suspensão dos contratos de Alonso e outros sete estrangeiros da equipe, liberando-os a retornarem a seus países e ficarem longe da guerra.

– Eu estava bem no Brasil, capitão e ganhando títulos, mas a ideia sempre foi voltar para a Europa e seguir crescendo. Lamentavelmente, veio a guerra – comentou Junior, à rádio paraguaia Monumental AM 1080.



Alonso está no Paraguai onde está mantendo a forma física.

- Quero jogar. Não quero ficar três, quatro meses parado. Por isso Diego (Serrati, o empresário) está vendo tudo isso. Nesta semana teremos novidades. O mais provável é que eu siga jogando no Brasil - concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários