Em fuga de guerra, atletas brasileiros pegam trem até fronteira da Ucrânia
Lance!
Em fuga de guerra, atletas brasileiros pegam trem até fronteira da Ucrânia


Os atletas e seus familiares que estavam presos em um bunker e começaram a fuga da capital Kiev conseguiram pegar o trem e vão viajar por quase 12 horas até a fronteira com a Ucrânia. A ajuda do Itamaraty acontece após a divulgação de um novo vídeo neste sábado onde os jogadores cobravam ajuda do governo brasileiro.

A fuga do bunker onde atletas e familiares se abrigavam desde quinta-feira foi mostrada ao vivo pela esposa do jogador Marlon, do Shaktah Donetski. No vídeo, Maria Souza narra que estava no carro em comboio com todos os brasileiros. Ela chorava muito e pedia orações dos brasileiros. Os carros dos brasileiros adotaram a estratégia de colocar bandeiras do Brasil em cima dos capôs para tentar evitar um possível ataque, mostrando que ali estavam estrangeiros em fuga.

A gravação acaba com os brasileiros chegando na estação de trem. Maria diz que precisa desligar para ajudar as crianças a deixar o carro. Durante o trajeto uma delas chora muito. Veja o vídeo aqui .

No vídeo na manhã deste sábado, antes da fuga, membros do grupo reclamaram sobre a proposta do Itamaraty em conseguir um trem para deixar a capital sem o mínimo de segurança estabelecido , inclusive, deixando claro em carta aberta que a decisão de deixar o bunker seria pela conta em risco dos atletas e seus familiares.

Após dois dias, com a chegada de mais trens, os brasileiros decidiram arriscar na manhã deste sábado. No vídeo, Maria afirma que a decisão de sair se deu antes do toque de recolher, já que a Ucrânia definiu que no período noturno todas as pessoas vistas nas ruas são vistas como alvo. A viagem de trem deve levar de 11 a 12 horas até a fronteira da Ucrânia com a Romênia.

ENTENDA O CASO
Desde 2014, a região de Donetsk se declarou independente da Ucrânia e por conta dos conflitos geopolíticos, o Shakhtar teve que deixar a cidade de origem e atuar em Kiev. O mesmo acontece com a região de Luhansk. Na última segunda-feira, Vladimir Putin, presidente da Rússia, reconheceu a independência das duas províncias.

Nesta quinta-feira, a Rússia decidiu invadir militarmente a Ucrânia com o argumento de que está atuando em defesa das reivindicações territoriais. No entanto, há pouco esclarecimento se a nação de Putin busca apenas garantir a soberania de Donetsk e Luhansk ou se planeja se expandir territorialmente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários