'Se eu pudesse pegava um avião e trazia ele pra casa', diz mãe de jogador brasileiro preso na Ucrânia
Lance!
'Se eu pudesse pegava um avião e trazia ele pra casa', diz mãe de jogador brasileiro preso na Ucrânia


O meia Diego Carioca, que atua no Kolos Kovalivka, é mais um atleta brasileiro que está preso com sua família na Ucrânia após a invasão russa desta semana. Em entrevista ao 'Encontro' desta sexta-feira, os pais do jogador falaram sobre a dificuldade e tensão de ter o filho em meio ao conflito armado .

> Confira as tabelas dos campeonatos estaduais e simule os resultados!

- Tenho conseguido falar com ele, mas com muita dificuldade. O clube está dando um apoio para eles lá, ele, esposa, amigos e familiares de outros atletas. Não estou aqui só pelo meu filho, mas pelos outros filhos que estão lá e mães que estão aqui no Rio de Janeiro e no Brasil todo, está todo mundo aflito. Ele está passando uma tranquilidade para gente mas a gente mãe, né - contou Luciana, mãe de Diego Carioca.

- A gente está pedindo ajuda ao governo para tirar eles de lá. Durante o dia ele fica na base do clube e a noite eles vão para uma base subterrânea para passar a noite. Mas eu só quero ajuda, eles tem mãe com bebês e já estão sem leite - acrescentou.

Sérgio, pai do atleta, também acrescentou que Diego gosta de morar na Ucrânia, afirmando que o meia adora o clima, trabalhar no país e no clube. Ele também afirmou que o jogador tem amigos na região que 'vivem na casa dele'.

ENTENDA O CASO
Desde 2014, a região de Donetsk se declarou independente da Ucrânia e por conta dos conflitos geopolíticos, o Shakhtar teve que deixar a cidade de origem e atuar em Kiev. O mesmo acontece com a região de Luhansk. Na última segunda-feira, Vladimir Putin, presidente da Rússia, reconheceu a independência das duas províncias.

Nesta quinta-feira, a Rússia decidiu invadir militarmente a Ucrânia com o argumento de que está atuando em defesa das reivindicações territoriais. No entanto, há pouco esclarecimento se a nação de Putin busca apenas garantir a soberania de Donetsk e Luhansk ou se planeja se expandir territorialmente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários