Em meio à tensão na Ucrânia, Alan Patrick, do Shakhtar Donetsk, consegue voltar ao Brasil
Lance!
Em meio à tensão na Ucrânia, Alan Patrick, do Shakhtar Donetsk, consegue voltar ao Brasil


Um dos 13 brasileiros do elenco do Shakhtar Donetsk , o meia-atacante Alan Patrick já está de volta ao Brasil em meio aos conflitos militares entre a Rússia e a Ucrânia. O atleta de 30 anos foi o primeiro atleta de sua equipe a conseguir voltar ao seu país natal, enquanto os outros aguardam em um hotel na capital.


O retorno do meia revelado pelo Santos antes de seus companheiros se deve ao fato de Alan Patrick não ter voltado à Ucrânia junto com o elenco do Shakhtar Donetsk nos últimos dias. Durante a intertemporada do time ucraniano realizada na Turquia, no início do ano, o camisa 21 sofreu uma lesão e precisou realizar tratamento na Alemanha.

+ Veja a tabela e os jogos da Champions League

Com a situação entre russos e ucranianos cada vez mais tensa, Alan Patrick deixou o país germânico com destino ao Brasil, sem voltar ao Leste Europeu. Ao contrário dele, outros brasileiros dos Mineiros seguem em Kiev, aguardando uma liberação para que possam retornar à terra natal . O Campeonato Ucraniano foi paralisado.

Alan Patrick começou a carreira no Santos em 2009, onde permaneceu até 2011, quando foi contratado pelo Shakhtar Donetsk. Em 2013, o meia-atacante foi emprestado ao Internacional. Em 2015, jogou seis meses no Palmeiras, até ser repassado ao Flamengo. De volta à Ucrânia em 2017, virou peça importante no elenco ucraniano.

Com 12 títulos conquistados com a camisa do clube do Leste Europeu, Alan Patrick recentemente renovou seu contrato com o Shakhtar Donetsk até dezembro de 2025 .

+ Atletas pedem socorro para deixar a Ucrânia: veja jogadores brasileiros que atuam no país e duração de contratos

ENTENDA O CASO
​Desde 2014, a região de Donetsk se declarou independente da Ucrânia e, por conta dos conflitos geopolíticos, o Shakhtar teve que deixar a cidade de origem e atuar em Kiev. O mesmo acontece com a região de Luhansk. Na última segunda-feira, Vladimir Putin, presidente da Rússia, reconheceu a independência das duas províncias.

Na última quinta-feira, a Rússia decidiu invadir militarmente a Ucrânia com o argumento de que está atuando em defesa das reivindicações territoriais. No entanto, há pouco esclarecimento se a nação de Putin busca apenas garantir a soberania de Donetsk e Luhansk ou se planeja se expandir territorialmente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários