Após bater na trave, Jonas Bilharinho mira contrato com o UFC através do cinturão do LFA
Leonardo Fabri
Após bater na trave, Jonas Bilharinho mira contrato com o UFC através do cinturão do LFA


Menos de quatro meses depois de aplicar um lindo nocaute com um chute rodado numa edição do "Dana White's Contender Séries", e mesmo assim não ser contratado pelo UFC, Jonas Bilharinho (jonasbilharinho) retorna ao cage para uma luta que pode, enfim, alçá-lo ao maior evento de MMA do mundo. O peso-pena disputa o cinturão do LFA contra Rafael Coxinha na 126ª edição do evento, marcada para o dia 11 de março, no Rio de Janeiro.

Principal liga de desenvolvimento de atletas de MMA do mundo, o LFA é o evento que mais manda lutadores diretamente para o UFC. Até o ano passado, segundo levantamento da própria organização presidida por Ed Soares, 35% do plantel de lutadores do Ultimate era formado por atletas que passaram pelo LFA. Para Jonas Bilharinho, pode ser a última parada antes da estação que ele almeja há tanto tempo.

“Você perguntou se a hora é agora: eu acho que a hora podia ser agora há muitos anos, desde o meu primeiro cinturão no Jungle, lá em 2013; aí veio o segundo cinturão, o terceiro… tantos anos já se passaram e a hora nunca chegou. De repente, eu não estava pronto, de repente a vida até foi generosa comigo, me poupando de ir para o UFC antes da hora… Estou me aprontando agora durante este camp, estou amadurecendo algumas coisas, eu sinto isso. Eu olho para um ano atrás, seis meses atrás, e me vejo tão imaturo. Então eu acho que eu tenho que me perguntar aonde eu sou imaturo agora e começar a tapar esses buracos para estar pronto para oportunidades maiores", reflete o lutador.

Questionado sobre a possibilidade de, se tornando campeão do LFA, assinar com eventos concorrentes do UFC, como Bellator e PFL, Jonas Bilharinho prega cautela.

“Já tive convites, mas isso é algo que eu vou pensar após a luta, depois de vir ou não o convite para ir para o UFC. Isso, contando com a vitória na próxima luta. Contando que eu consiga sair dessa luta com o cinturão, vamos ver se o Dana vai me chamar ou não. Se ele não me chamar, aí sim eu me disponho a pensar em ir para a PFL ou para o Bellator, mas eu não queria ficar gastando uma energia mental agora com isso", explica.

Em relação à luta contra Rafael Coxinha, Jonas Bilharinho enfatiza o fato de ter estudado bastante o jogo do adversário. Os dois são strikers. Oriundo do muay thai, Bilharinho conquistou sete das suas nove vitórias no MMA através de nocautes, o que totaliza 78%. Faixa-preta de karatê, Coxinha nocauteou em cinco das 14 vitórias.

“Quando começar a luta eu pretendo experimentar ele, ver quem tem a noção de distância melhor, entender a qualidade das fintas dele… Fiz um estudo aprofundado sobre ele e acredito que estou a par dos golpes que ele costuma usar. Claro que ele pode vir com coisas novas, afinal todo atleta de MMA está sujeito a evolução, e os melhores estão constantemente evoluindo. Vou tentar me manter afiado na percepção, mas em relação ao que ele já faz de melhor, acredito que eu esteja me preparando bem para isso", destaca.

Jonas Bilharinho não descarta a possibilidade de mudar o nível do combate, tendo em vista que Rafael Coxinha, embora possua quatro vitórias por finalização, tem como principal deficiência a luta agarrada - já foi finalizado duas vezes.

“Não tenho a menor pretensão de correr de uma luta em pé, mas eu também não treino wrestling e jiu-jitsu para caramba para deixar guardado e usar só quando alguém tentar me levar para o chão, eu não tenho essa pretensão de ser para sempre um ‘sprawl & brawl’, como dizem. Se alguma oportunidade aparecer e eu achar que lá é melhor, eu vou por lá, eu não quero me manter preso a uma expectativa de que eu vou nocautear, fazer A ou B, o que eu pretendo é ganhar aquela luta, sair de lá com o cinturão e possivelmente um contrato com o UFC", projeta.

Os ingressos para assistir ao LFA 126 já estão à venda no site https://vamoapp.com/events/11257/lfa-126 . Utilize o código JONAS para prestar apoio a Bilharinho. O evento terá transmissão ao vivo pelo Canal Combate e pelo SporTV 3.

Confira abaixo o card do evento:

LFA 126
Complexo Ribalta, Rio de Janeiro-RJ
Sexta-feira, 11 de março de 2022


Peso-pena: Jonas Bilharinho x Rafael Coxinha
Peso-meio-médio: Gabriel Marretinha x Quemuel Ottoni
Peso-leve: Ismael Bonfim x Andrey Augusto
Peso-pesado: André Vieira x Eduardo Neves
Peso-meio-pesado: Rodolfo Bellato x Thiago Vieira
Peso-mosca: Inaildo Santos x Mateus Brauns
Peso-pena: Gabriel Braga x José Delano

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários