Flamengo é dominante, vence o Botafogo com a presença de Textor e mantém hegemonia
Lazlo Dalfovo
Flamengo é dominante, vence o Botafogo com a presença de Textor e mantém hegemonia


Não teve ressaca de Supercopa do Brasil ou presença de John Textor no Estádio Nilton Santos que intimidasse o Flamengo . Nesta quarta-feira, pelo encerramento da 8ª rodada do Carioca, o Rubro-Negro dominou o Botafogo e venceu por 3 a 1, com gols de Pedro, Gabigol e Arrascaeta. Os mandantes reclamaram de um pênalti não marcado ainda na etapa inicial, mas pouco fizeram para reagir e viram o tabu de quatro anos sem vencer o rival ampliar. Na reta final e já sem esperanças, descontaram com gol contra de Léo Pereira.



INÍCIO ARRASADOR DO FLA


O Flamengo não quis saber de respeitar a casa do rival. Chegou com o pé na porta, mesmo com cinco modificações em relação ao time da Supercopa do Brasil , e tratou logo fazer valer o seu início arrasador. Com naturalidade e mobilidade no ataque, Pedro recebeu de Arrascaeta e abriu o marcador, logo aos 7 minutos. Os dois ainda teriam ótimas oportunidades cara a cara com Gatito, mas o centroavante parou no goleiro e o uruguaio, na trave - aliás, o camisa 14 faria um pintura daquelas, com extrema classe no domínio e chute.

BOTAFOGO NA BRONCA

Passada a blitz do Flamengo, o Botafogo esboçou uma reação para sair do sufoco. Numa cobrança de escanteio ensaiada, a bola tocou na mão de Pedro, mas o árbitro Grazianni Maciel Rocha não entendeu como lance faltoso. Por ser clássico, havia VAR, mas o jogo seguiu sem a marcação, revoltando os jogadores alvinegros - tanto que Matheus Nascimento, pouco depois, confundiu a marcação mais agressiva do time com força em excesso, e levou amarelo.

GOL DO GABIGOL... E REAÇÕES DISTINTAS

Quando a partida amornou e parecia que o apenas um gol seria anotado na etapa inicial, Gabi puxou em velocidade, venceu na velocidade e no corpo, depois de erro de Breno, e tabelou com Lázaro. Marcou de direita, sem dar chances para Gatito. Na saída, o trio de arbitragem recebeu muitos objetos arremessados por torcedores do Botafogo. Já a do Fla aproveitou o cenário favorável para provocar o Alvinegro. Cantou sobre "chororô" e chamou de "time de vendido", em alusão à aquisição do investidor John Textor, que assistiu ao seu primeiro clássico por aqui.

SÓ UM TIME JOGANDO

O Botafogo voltou mais enérgico, tentando ameaçar o Flamengo. Até marcou, mas houve impedimento na jogada. Matheus Nacimento pouco pôde fazer, encaixotado entre os três zagueiros rubro-negros, que foram auxiliados por um time melhor em todos os sentidos. E a vantagem ainda seria ampliada depois de uma incansável troca de passes, em lance de dar orgulho a Paulo Sousa e finalizado com maestria por Arrascaeta, de fora. Foi um domínio marcante, que não se apagou com o gol contra de Léo Pereira, já no fim e com o time de Lúcio Flávio abatido.

HEGEMONIA MANTIDA

Com a vitória desta noite, o Fla alastrou a sua ampla série invicta sobre o Botafogo. Já são oito jogos de invencibilidade, com sete vitórias e um empate no período. A última derrota ocorreu em novembro de 2018, quando foi derrotado no Niltão por 2 a 1, pelo Brasileirão (veja mais aqui ).

FICHA TÉCNICA
Botafogo x Flamengo - 8ª rodada do Carioca

Data e horário: 22/02/2022, às 20h
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thayse Marques Fonseca
VAR: Rodrigo Nunes de Sá
Gramado: bom
Público/renda: 11.909 pagantes / 12.743 presentes / R$ 463.425,00
Cartões amarelos: Kanu, Matheus Nascimento, Barreto, Luiz Fernando, Carli (BOT) / João Gomes (FLA)
Cartões vermelhos:

GOLS: Pedro, 9'/1ºT (0-1); Gabigol, 52'/1/ºT (0-2); Arrascaeta, 30'/2ºT (0-3); Léo Pereira (contra), 39'/2ºT (1-3)

> Veja e simule a tabela do Cariocão

BOTAFOGO (Técnico: Lúcio Flávio)
Gatito Fernández; Daniel Borges, Joel Carli, Kanu, Jonathan Silva (Vitor Marinho, 28'/1ºT); Breno (Kayque, intervalo), Barreto, Fabinho e Luiz Fernando (Erison, 21'/2ºT); Chay e Matheus Nascimento.

FLAMENGO (Técnico: Paulo Sousa)
Hugo Souza; Fabrício Bruno, David Luiz (Filipe Luís, 24'/2ºT) e Léo Pereira; Willian Arão (João Gomes, 20'/2ºT), Andreas Pereira, Matheuzinho, Lázaro (Vitinho, 24'/2ºT) e Arrascaeta (Marinho, 31'/2ºT); Pedro (Bruno Henrique, 20'/2/ºT) e Gabigol.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários