Mesmo com início promissor no Corinthians, Lázaro não pensa em legado e diz que 'objetivo é Ribeirão'
Fábio Lázaro
Mesmo com início promissor no Corinthians, Lázaro não pensa em legado e diz que 'objetivo é Ribeirão'


Nem mesmo as três vitórias consecutivas e o 100% de aproveitamento como interino do Corinthians faz com que Fernando Lázaro sonhe com uma efetivação. Nesta quarta-feira (16), após o triunfo corintiano por 3 a 0 sobre o São Bernardo, na Neo Química Arena , pela sétima rodada do Campeonato Paulistão, o profissional deixou claro que o seu foco está no Botafogo de Ribeirão Preto, próximo adversário do Timão, neste sábado (19), às 18h30, também pelo Estadual.

- O máximo que eu posso levar é Ribeirão Preto, sábado. É o nosso objetivo agora, aonde estamos olhando. Fiquei satisfeito com o jogo - destacou Fernando.

> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros na história do Corinthians
> TABELA - Confira e simule os próximos jogos do Corinthians no Pauilistão

Além da trinca de vitórias nesta temporada, Fernando acumula mais duas no ano passado, quando comando o Corinthians entre a saída de Vagner Mancini e a chegada de Sylvinho. Mesmo assim, o profissional não pensa em deixar um legado no clube, mas somente em trabalhar diariamente.

- Não penso nisso de legado. Temos trabalhado o dia a dia, tentando ajustar com a nossa equipe técnica. Não tenho pretensão nenhuma de legado, não é o objetivo. Estamos tentando auxiliar da melhor forma nesse momento. Colocando os atletas em condição para a temporada que vem pela frente - trouxe o interino.

Para Lázaro, o sucesso no início da carreira como treinador, ainda que de forma provisório, é circustancial. Filho do ídolo corintiano Zé Maria, Fernando chegou ao clube do Parque São Jorge em 1999 para trabalhar no setor de informática. Formado em Educação Física, ele passou a ser um dos responsáveis pela implantação da análise de desempenho no Timão.

Em 2016, deixou o Corinthians para trabalhar como analista de desempenho da Seleção Brasileira, integrando a comissão do técnico Tite, com quem também trabalhou no Timão, e posteriormente se tornou auxiliar técnico de Sylvinho, no Lyon, da França. Voltou ao Parque São Jorge no ano passado para ser o coordenador do Centro de Inteligência do Futebol corintiano (Cifut), mas por ter as credenciais e licenças necessárias para se treinador passou a ser uma espécie de auxiliar permanente no clube.

- Nunca pensei sobre isso. É uma questão circunstancial, como tem acontecido. Passo a passo tem sido toda a minha trajetoria no clube. Passei muitos anos no clube, em uma primeira passagem. Agora de volta ao clube, nunca projetei muitas coisas à frente. As coisas tem acontecido de forma natural. Passei por várias etapas dentro do clube, em várias funções. Não fico projetando, mas está sendo uma experiência interessante - destacou o técnico.

O Corinthians não trabalha com a hipótese de efetivação de Fernando Lázaro, mas conta muito com o trabalho do profissional na chegada do novo treinador. O alvo da diretoria é um treinador estrangeiro, vindo da Europa, e mesmo após negativas de Jorge Jesus e Vitor Pereira o intuito do Timão é anunciar o novo comandante até o fim desta semana.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários