'Abelismo' garante vitória simples, mas Fluminense mostra criatividade fraca às vésperas da Libertadores
Ana Daróz* e Luiza Sá
'Abelismo' garante vitória simples, mas Fluminense mostra criatividade fraca às vésperas da Libertadores


Muito perto de iniciar a disputa de sua oitava Libertadores na história, o Fluminense venceu a sexta partida consecutiva no Campeonato Carioca nesta quarta-feira, por 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu , no Estádio Luso-Brasileiro. Se na parte defensiva o time parece ajustado com as mudanças, ofensivamente o Tricolor se restringiu novamente ao dever de casa. É o pior ataque entre os quatro grandes do Rio de Janeiro e com certa vantagem.

Em sete jogos, o Flu balançou a rede sete vezes. Só fez mais de um gol no clássico com o Botafogo, quando virou e venceu por 2 a 1. O Flamengo, que também já atuou na rodada, fez 14 gols, enquanto o Botafogo tem 11 e o Vasco 12. Ambos jogam nesta quinta-feira e podem melhorar as marcas. O "abelismo" vem sendo eficiente em termos de pontuação e resultado, mas deixa certa desconfiança no torcedor.


O próprio treinador admitiu na vitória sobre o Audax Rio que a prioridade era não sofrer gols ao invés de ampliar o placar . Naquele momento ele explicava o motivo de não ter utilizado Paulo Henrique Ganso, mas a tática tem sido uma constante nas partidas do Fluminense. O veterano já atuou assim em outras passagens e se mostra novamente conservador. Entretanto, admite que é preciso ser mais eficiente na frente para não sofrer tanto, principalmente pensando em Libertadores.

- O 1 a 0 é muito complicado. Sofremos os 90 minutos. Temos que melhorar nesse aspecto. Quando você não cria oportunidade está bem, mas no jogo passado foi parecido. Tivemos chances de gol livre com o goleiro, hoje novamente. Esse tipo de oportunidade aparece uma ou duas vezes, não todas as criadas, mas essas mais claras. Quando aparece. Nesse tipo de situação temos que ter mais tranquilidade para matar o jogo. Não sei se é vontade demais, de querer fazer aquele gol para dar a tranquilidade. Não conseguimos. Nesse aspecto temos que melhorar porque vamos para um jogo de mata-mata - avaliou o técnico Abel Braga após a partida.

A caminhada do Fluminense no Carioca tem sido positiva. Em sete rodadas, foram seis vitórias e apenas uma derrota, com 18 pontos acumulados. Ainda assim, o entrosamento tem sido difícil alguns setores neste início de temporada. Até a sétima rodada, o Flu era a equipe que mais cometeu finalizações erradas, com 67 tentativas. Além disso, é o que menos balançou a rede entre os quatro primeiros colocados, embora seja o líder no momento.

Diante do Nova Iguaçu, o Tricolor abriu o placar ainda no primeiro tempo e dominou o adversário em toda a partida. Por outro lado, o time não conseguiu traduzir a superioridade em gols. Cano, conhecido por movimentar a transição ofensiva e criar oportunidades, só arriscou uma finalização nos 45 minutos iniciais. Luiz Henrique brilhou ao driblar adversários e fazer cruzamentos, mas não encontrou companhia em momentos decisivos. Mesmo tímido, Willian fez partida segura, mas abaixo das necessidades da equipe.

O fato não passou despercebido pelo elenco, que já falou sobre a dificuldade em criar ou até mesmo a pontaria para fazer finalizações. Após a vitória sobre a Portuguesa, na sexta rodada, Cano destacou a necessidade de aproveitar toda oportunidade para acertar o gol em cheio. Na última quarta, Willian e André lamentaram que o grupo não conseguiu ampliar a vantagem sobre o Nova Iguaçu, mas evidenciaram que o entrosamento leva tempo.

Leia Também

> Confira a classificação do Cariocão

A seis dias da estreia na Libertadores, Abel Braga precisará fazer ajustes para garantir um time que ofereça perigo em Bogotá. Ainda que o panorama não seja favorável, o técnico poderá contar com a boa fase de Jhon Arias e Cano, ambos com dois gols no Carioca. Além disso, a segurança defensiva do Fluminense, que tem a zaga menos vazada do estadual, é uma garantia a mais de que o primeiro duelo do torneio continental pode correr bem.

O Flu volta a campo no próximo sábado, quando enfrenta o Volta Redonda novamente no Luso-Brasileiro, às 19h. Em seguida, o time viaja direto para a Colômbia, onde enfrenta o Millonarios na terça-feira, pela segunda fase da Libertadores.

* Estagiária sob supervisão de Luiza Sá

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários