Rio Branco estuda adotar o modelo de clube-empresa em novo modelo de gestão
Lance!
Rio Branco estuda adotar o modelo de clube-empresa em novo modelo de gestão


Na última segunda-feira (14), o Conselho Deliberativo do Rio Branco teve uma reunião com o Grupo Inver, responsável por auxiliar o clube no processo de reestruturação de gestão e marketing, para discutir a possibilidade de migração do modelo associativo para o empresarial. O CEO do grupo, que tem sua sede em Americana, Henrique Costa, convocou este primeiro encontro para debater e fazer esclarecimentos sobre o que é e como funciona uma SAF.

O advogado especializado em negócios esportivos, Luiz Henrique Martins Ribeiro, apresentou um projeto de SAF para a cúpula da equipe paulista e tocou em questões importantes, como o enfrentamento da dívida e de que maneira o clube pode se beneficiar da legislação no projeto. A reunião serviu para alertar sobre os principais impactos e os cuidados que precisam ser levados em consideração para a formação de uma Sociedade Anônima de Futebol.

Os próximos passos ficaram definidos. O Conselho do Rio Branco deve se reunir novamente com o Grupo Inver e convocar uma assembleia geral para a decisão de aprovar ou não a constituição de uma SAF. A tendência é que as duas partes voltem a conversar para a estruturação do novo modelo de gestão.

Recentemente, o interesse das equipes do futebol brasileiro na implementação do modelo de gestão da Sociedade Anônima do Futebol têm aumentado. Essa é uma realidade que tem aparecido, não só nos clubes de grande expressão do futebol brasileiro, como também nos menores e emergentes, exemplo do Rio Branco, Botafogo-SP e Ituano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários