100 anos em 100 dias: Xavi melhora o Barcelona, mas retorno é marcado por grandes expectativas futuras
Lance!
100 anos em 100 dias: Xavi melhora o Barcelona, mas retorno é marcado por grandes expectativas futuras


Xavi Hernández, comandante do Barcelona, comemora 100 dias como técnico do clube catalão. Nesse período, o jovem treinador de 42 anos, que começou a dirigir a equipe blaugrana em novembro de 2021, viveu altos e baixos, mas dá sinais de recuperação no Campeonato Espanhol após temporadas decepcionantes.

SONHO ANTIGO
Xavi, que iniciou sua carreira como técnico em 2019, no Al-Sadd, era um sonho antigo do Barcelona. Desde a saída de Ernesto Valverde, em janeiro de 2020, o nome do ex-meia era cogitado pela até então gestão de Josep Maria Bartomeu. No entanto, o profissional optou por seguir no Qatar, enquanto o clube catalão apostou em Quique Setién e em Ronald Koeman, mas ambos não conseguiram ter sucesso.

> Veja a tabela da Europa League

A chegada de Xavi chegou como um alento para o torcedor que há alguns anos vê sua equipe envolvida em mais polêmicas do que conquistas. Um alento após a saída de Lionel Messi antes do início da atual temporada. E uma luz de esperança para quem espera ver o Barcelona competir por grandes títulos, mas sabendo que será necessário paciência.

DURAS ELIMINAÇÕES
​Embora seja possível observar pontos positivos do trabalho de Xavi, o comandante sofreu duras derrotas à frente da equipe. Dois dos cinco primeiros jogos do catalão se deram pela Champions League, onde os culés já estavam com a campanha comprometida e que não conseguiram se salvar apesar da chegada do novo treinador.

Recentemente, no último dia 20 de janeiro, o Barça também foi eliminado da Copa do Rei após uma derrota sofrida para o Athletic Bilbao por 3 a 2. Com isso, o time do Camp Nou está com a temporada comprometida e com apenas duas chances de títulos: La Liga e Europa League.

JANELA POLÊMICA
Em sua primeira janela de transferências no comando da equipe, Xavi também viveu sua primeira polêmica no caso de Ousmane Dembélé. Sem renovar contrato, o comandante declarou que o francês não faria parte dos planos do clube e pediu para que o camisa 11 fosse negociado. Apesar dos esforços, o ponta permanece no elenco até junho.

Ainda assim, o Barcelona tem motivos para comemorar as contratações realizadas no mercado. Ferran Torres, Adama Traoré e Aubameyang chegaram para reforçar o plantel do novo comandante diante da aposentadoria inesperada de Sergio Agüero e de uma nova lesão de Ansu Fati.

ESPERANÇA POR UM FUTURO MELHOR
​Apesar das dificuldades encontradas na Champions League e na Copa do Rei, o Barcelona faz um trabalho de recuperação no Campeonato Espanhol. O objetivo, após um início muito ruim ainda sob comando de Koeman, passou a ser a classificação para a próxima Liga dos Campeões. Nesse sentido, o trabalho vem sendo bem feito, uma vez que Xavi recolocou os culés no G-4 da La Liga com seis vitórias em 11 jogos.

Nesta quinta-feira, os blaugranas enfrentam o Napoli pela Liga Europa, como consequência da eliminação da Liga dos Campeões. Internamente, a competição é vista como uma outra oportunidade de classificação para a Champions League e deve ser tratada com seriedade, embora o clube não tenha conseguido sucesso em competições de mata-mata na temporada.

Ainda há muito trabalho a ser feito e, apesar dos 100 dias de Xavi parecerem 100 anos, segundo palavras do próprio treinador, há sinais positivos. O momento do Barcelona é de recuperação e a cobrança por título ainda não existe. No entanto, o que existe é a expectativa por um futuro próspero e que os culés possam voltam a comemorar mais troféus como se acostumaram nos últimos anos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários