Técnico do sub-17, Daniel Pinheiro fala de relação com o Fluminense e projeta: 'Conquistas e revelações'
Lance!
Técnico do sub-17, Daniel Pinheiro fala de relação com o Fluminense e projeta: 'Conquistas e revelações'


Após mudanças nos comando das categorias de base do Fluminense , em razão da saída do técnico Eduardo Oliveira do sub-20, Daniel Pinheiro foi promovido ao comando do sub-17. O treinador, que antes comandava o sub-16 de Xerém, falou pela primeira vez enquanto comandante da categoria nesta segunda-feira. Tricolor de coração, ele contou que o clube influenciou sua escolha profissional e relembrou os primeiros anos de carreira dentro da instituição.

- Eu sempre fui torcedor do Fluminense. Como acompanhava os treinos do profissional em Laranjeiras, decidi fazer faculdade de Educação Física. No primeiro período, pedi ao Fluminense uma oportunidade na academia, em qualquer esporte. Mas meu gosto mesmo era pelo futebol. Fiz estágio no Futsal. Tive a responsabilidade de ser treinador do pré-mirim e mirim. Fui campeão com a geração 99. Depois, me pediram para decidir entre o Futsal e o campo. Optei pelo campo. Fui efetivado como treinador do pré-mirim, onde fiquei por alguns anos e fui campeão de torneios equivalentes ao Estadual do Rio, como a Copa Unimed e a Copa Rio Bonito. Fui promovido, também, a auxiliar do juvenil. Trabalhei com vários treinadores, até que fomos campeões brasileiros em 2015 - lembrou.

Apesar dos bons resultados, Daniel foi liberado pelo Fluminense. No período em que esteve longe do clube, o técnico teve a oportunidade de comandar o Pérolas Negras, do interior do Rio de Janeiro, e o sub-15 do Fortaleza. Ele também teve experiência internacional à frente de um time de refugiados, no Haiti, que chegou a fazer jogos na Europa, e em um estágio no argentino Vélez Sarsfield. Contudo, o técnico voltou ao clube onde tudo começou.

- Fui convidado pelo presidente Mário Bittencourt a retornar ao Fluminense como auxiliar do Sub-20. Tivemos alguns campeonatos, uma Copinha, até que surgiu a oportunidade de ser treinador do Sub–16, uma categoria com a qual eu nunca tinha trabalhado. Me deixaram à vontade para escolher. Decidi assumir. Foi ótimo. É uma das categorias mais importantes do clube, na qual o jogador assina seu primeiro contrato profissional. A minha opinião é válida na hora desta decisão. Muitos jogadores ingressaram no sub-17, a maioria assinou contrato - disse.

Leia Também

> Veja a tabela do Cariocão 2022

Pelo sub-16, Daniel Pinheiro foi campeão da Copa Rio e da Aldeia Cup , torneio inédito da categoria, que o Tricolor levou em cima do Palmeiras. Nesta temporada, ele poderá dar continuidade ao trabalho que iniciou com os atletas em 2021. Neste ano, ele está focado em trabalhar a transição de jogadores para o elenco profissional e motivar o interesse de grandes clubes estrangeiros.

- Neste ano, temos a perspectiva de jogar grandes campeonatos, com uma base forte. Estou feliz de começar um trabalho no qual fui envolvido no ano passado. Eu já tinha sob meu comando esses atletas. Já trabalhei com a comissão inteira. Vislumbramos grandes conquistas e revelações. Espero que nossos atletas despertem o interesse do profissional e de grandes clubes europeus. Nosso principal objetivo é colocá-los no profissional para a torcida ter o gostinho de ver grandes talentos da base, mas sabemos que, cedo ou tarde, vão chegar propostas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários