Júlio Pereira nocauteia Caíque ‘Striker’ em batalha sangrenta e conquista o cinturão peso-pena do Jungle Fight
Lance!
Júlio Pereira nocauteia Caíque ‘Striker’ em batalha sangrenta e conquista o cinturão peso-pena do Jungle Fight


Uma batalha sangrenta definiu o novo campeão peso-pena do Jungle Fight, e ele é amazonense: Júlio Pereira, o "Tyson de Novo Aripuanã". A conquista veio em uma luta intensa e cheia de reviravolta contra o baiano Caíque “Striker", a principal da 105ª edição do maior evento de MMA da América Latina, realizada domingo em Manaus

Foram dois rounds de intensidade. Já na primeira ação, "Striker" já aplicou um knockdown. O amazonense devolveria na mesma moeda minutos depois. A definição veio a três segundos para o final do segundo round, quando Julio Pereira imprimiu uma sequência de socos obrigando o árbitro Flávio Almendra a interromper o duelo.

“Esse cinturão representa muito trabalho duro", definiu o novo campeão peso-pena do Jungle. “Vem para coroar esses três anos morando em Manaus, para onde eu me mudei para poder me dedicar à carreira de lutador. Só tenho a agradecer aos meus treinadores, patrocinadores e ao evento. As pessoas ainda vão me ver no UFC.”

Presidente do Jungle Fight, Wallid Ismail aplaudiu de pé o duelo dos pesos-penas e mostrou entusiasmo quanto ao futuro do novo campeão.

“O Jungle é isso, é oportunidade. Um lutador de Novo Aripuanã apareceu para o mundo através do Jungle Fight. Espero que aconteça o mesmo que aconteceu com o Deiveson Figueiredo e tantos outros que não apareciam antes de lutar no Jungle Fight. O trabalho da oportunidade imparcial está mais forte do que nunca", destacou. “Agora vamos com tudo para o Jungle Fight 106, dia 27 de março.”

Das 14 lutas do evento, cinco foram definidas por nocaute ou nocaute técnico e quatro por finalização. Destaque para o duelo entre os pesos médios Luís Paulo Picanço e Kleyber Mota. Foram três rounds de muita ação. No final, Picanço se entregou em meio ao cansaço e virou presa fácil para Mota, que acelerou para vencer por nocaute técnico.

Jungle Fight 105
13 de fevereiro de 2022
Manaus, AM


Julio Pereira venceu Caíque Costa por nocaute técnico aos 4:57 do R2
Gabriel Noronha venceu Izaque Lux por nocaute técnico aos 2:50 do R3
Kelly Ottoni venceu Lia Anveres por decisão dividida (29-27, 29-27 e 27-29)
Fernando Filho venceu Fabio Moraes por nocaute técnico aos 4:00 do R1
Taynara Farias venceu Eryanny Castaneda por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Luis Paulo Picanço venceu Kleyber Mota por nocaute técnico aos 3:08 do R3
Alexandre Castro venceu Adenilson Tigre por decisão dividida (29-28, 29-28 e 28-29)
Maurício Almeida venceu Rodrigo Muralha por finalização aos 0:31 do R1
Marcelo Lins e Railson Paixão terminou em "No Contest" aos 0:41 do R1
Aldrio Alberth venceu Joelison Coutra por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Erick Castro venceu Geanderson Silva por finalização aos 1:40 do R3
Isai Ramos venceu Ariclenes Oliveira por finalização aos 2:05 do R2
Cinara Silva venceu Ashley Cardoso por finalização aos 3:11 do R1
Gilmar Filho venceu Aluízio "Samurai da Selva" por nocaute técnico aos 0:16 do R2

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários