Foi sofrido! Rams busca reação no final, vence os Bengals e conquista seu segundo Super Bowl
Lance!
Foi sofrido! Rams busca reação no final, vence os Bengals e conquista seu segundo Super Bowl


Pela segunda vez em dois anos, o troféu Vince Lombardi ficará com o time da casa. Neste domingo (13), o Los Angeles Rams repetiu o feito do Tampa Bay Buccaneers da última temporada ao bater o Cincinnati Bengals por 23 a 20, no SoFi Stadium, em Inglewood, na Califórnia. A conquista do Super Bowl LVI foi a segunda dos Rams, quebrando um jejum de 23 anos desde o triunfo no SB XXXIV, em janeiro de 2000.

Apesar das oscilações apresentadas durante o jogo, Matthew Stafford pôde, enfim, celebrar o primeiro Super Bowl de sua carreira, logo em sua temporada inicial com o Los Angeles Rams, após 11 temporadas com recordes negativos no Detroit Lions. Stafford distribuiu 283 jardas aéreas, três touchdowns, mas sofreu duas interceptações. Cooper Kupp, com 92 jardas e dois TDs recebidos, além de Von Miller e Aaron Donald, com dois sacks cada, também se destacaram na vitória que assegurou o Super Bowl para a franquia da Califórnia.

A HORA DA DECISÃO

O primeiro tempo do Super Bowl LVI mostrou o Los Angeles Rams dando o tom das ações ofensivas inicialmente e o Cincinnati Bengals tendo que correr atrás do adversário. Matthew Stafford teve êxito em duas das seis campanhas dos Rams, utilizando Odell Beckham Jr e Cooper Kupp para marcar os touchdowns da franquia da Califórnia. Do outro lado, Joe Burrow manteve os Bengals próximos do placar depois de guiar sua equipe à marcação de um field goal e um touchdown com uma tricky play sensacional que desmontou a defesa adversária: o running back Joe Mixon assumiu o papel de Burrow e conectou o tight end Tee Higgins, reduzindo o placar para 13 a 10.

Depois do TD inesperado do adversário, o Los Angeles Rams viu seu ataque cair de produção e o primeiro turnover da equipe aconteceu próximo do intervalo. Ao tentar conectar o wide receiver Van Jefferson na endzone dos Bengals, Matthew Stafford teve seu passe interceptado pelo safety Jessie Bates.

HALFTIME SHOW

Bastante aguardado, o show do intervalo começou com os rappers Snoop Dogg, Dr. Dre e 50 Cent empolgando a galera com o hip hop, gênero musical predominante nos Estados Unidos atualmente. A diva Mary J Blidge assumiu os trabalhos, coloriu o palco com suas dançarinas e seduziu o público com sua voz e presença de palco. Na sequência, Kendrick Lamar e Eminem incendiaram a apresentação, preparando o terreno para o encerramento com Dre e Snoop Dogg, novamente.

Apesar da NFL ter proibido, Eminem se ajoelhou em apoio ao quarterback Colin Kaepernick ao final da apresentação. O show dos artistas teve repercussão bastante positiva nas redes sociais, com os quinze minutos sendo considerados “históricos” por quem acompanhou.

ATO FINAL

O Cincinnati Bengals aproveitou o clima do show do intervalo e voltou elétrico para o segundo tempo, com Joe Burrow conectando Tee Higgins em uma jogada de 75 jardas que só terminou na endzone dos Rams, mas que teve falta de Higgins não apontada pela arbitragem. Logo na sequência, o cornerback Chidobe Awuzie tomou para si o segundo passe errático disparado por Stafford na partida, complicando a situação de Los Angeles no Super Bowl. Entretanto, a defesa dos Rams diminuiu o prejuízo, permitindo apenas o field goal de Evan McPherson: 20 a 13.

Apesar do momento favorável ao Cincinnati Bengals, o Los Angeles Rams conseguiu reduzir o prejuízo no placar depois do field goal de Matt Gay. Com 20 a 16, a esperança dos donos da casa morava na unidade defensiva e ela mostrou força. Capitaneada pelo veterano Von Miller, autor de dois sacks sobre Joe Burrow, a defesa dos Rams obrigou os Bengals a irem para três punts. No segundo sack de Miller sobre o QB adversário, Burrow deixou o gramado com bastante dores no joelho, preocupando os torcedores de sua franquia.

Depois de sete campanhas sem movimentação de pontos, o Los Angeles Rams conseguiu voltar à liderança do placar após Matthew Stafford acertar passe lateral em uma janela apertada para Cooper Kupp, na endzone dos Bengals, seguido do ponto extra convertido por Matt Gay: 23 a 20. Sem forças para buscar ao menos o empate, o Cincinnati viu sua derradeira campanha na decisão não passar do meio do campo e o Super Bowl LVI ficou mesmo com os donos da casa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários