Joe Burrow: o quarterback 'descolado' que quer guiar o Cincinnati Bengals rumo ao seu primeiro Super Bowl
Lance!
Joe Burrow: o quarterback 'descolado' que quer guiar o Cincinnati Bengals rumo ao seu primeiro Super Bowl


São apenas dois anos na NFL, uma lesão gravíssima de ligamentos no joelho esquerdo, um prêmio relacionado ao melhor jogador da liga após algum contratempo médico e uma legião de fãs conquistada pelo seu carisma fora de campo e qualidade dentro dele. Joe Burrow, de apenas 25 anos, se tornou a principal referência do Cincinnati Bengals desde que se juntou à equipe, no ano passado, após se destacar pela universidade de LSU, onde conquistou o National Championship, a grande final do futebol americano universitário, em 2020.

Burrow fez história em LSU, onde chegou em 2018, depois de três anos sendo reserva em Ohio State. Na sua nova casa no FA universitário, o jogador demonstrou todas as qualidades que o fez ser a primeira escolha do draft de 2020. Em 38 jogos pela universidade, sendo 28 como quarterback titular, Joe venceu 25 pelejas, com 78 TD’s, 11 interceptações e o excelente rating de 172.4. Inteligente também na hora de decidir pelo jogo terrestre, Burrow ainda marcou 13 touchdowns corridos.

Todo esse cenário acabou despertando a atenção do Cincinnati Bengals, que depois do declínio técnico de Andy Dalton e a pior campanha da NFL em 2019, optou por draftar Joe na primeira posição e começar o processo de reconstrução da equipe em torno dele. Entretanto, em sua temporada de calouro na liga, Burrow até apresentava desempenho satisfatório apesar do retrospecto de apenas duas vitórias, sete derrotas e um empate, mas uma lesão complicada no joelho esquerdo acabou com a sequência do QB na semana 10.

O processo de recuperação foi longo e o quarterback passou a offseason fazendo fisioterapia para voltar à tempo de comandar o ataque do Cincinnati Bengals no início da última temporada regular. Confirmando as expectativas depositadas por sua franquia e a torcida do time, Joe Burrow demonstrou que estava totalmente recuperado e acabou sendo o motor da equipe rumo ao Super Bowl XLVI, diante do Los Angeles Rams, no SoFi Stadium, em Inglewood, na Califórnia, neste domingo (13), às 20h30 (horário de Brasília).

Em 16 partidas na temporada regular, o QB que fuma charuto nos vestiários da equipe, foge dos clichês das respostas aos jornalistas em suas coletivas e usa roupas e óculos extravagantes nos dias de jogos dos Bengals, disparou 34 touchdowns e sofreu 14 interceptações, com um total de 4.611 jardas passadas.

Um dos principais fatores que ajudaram no bom desempenho de Joe Burrow na última temporada regular foi a presença do wide receiver Ja’Marr Chase, velho conhecido dos tempos de LSU e que acabou eleito como “NFL Offensive Rookie of The Year”, premiação dada ao melhor atacante calouro na liga. Com os passes do QB dos Bengals, Chase brilhou nos gramados, com 13 touchdowns, 1.455 jardas produzidas, com a excelente média de 18.1 jardas por recepção, confirmando o entrosamento dos dois desde a universidade.

Já nos playoffs da Conferência Oeste, Burrow teve desempenho mais modesto, com apenas quatro TD’s conectados e duas interceptações sofridas, em três partidas. Diante de Las Vegas Raiders, Tennessee Titans e Kansas City Chiefs, o quarterback teve que se virar para organizar as jogadas de seu ataque, já que sua linha ofensiva costuma deixar brechas para os adversários sacarem Burrow, lance que se repetiu por 12 vezes nos playoffs.

Diante do Los Angeles Rams, Joe Burrow carrega a simpatia de grande parte dos torcedores do futebol americano, ávidos por um novo super-herói para ser o mais novo queridinho dos Estados Unidos. Não será nada fácil, mas ninguém ousa a dizer que a tarefa do Cincinnati Bengals seja impossível de ser realizada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários