Técnica defende estrela russa de 15 anos após doping: 'Inocente e limpa'
Lance!
Técnica defende estrela russa de 15 anos após doping: 'Inocente e limpa'


Após a patinadora Kamila Valieva, de 15 anos, testar positivo no antidoping, a treinadora Eteri Tutberidze saiu em defesa da sua atleta. Tutberidze ressaltou que o caso é "controverso e difícil" e reforçou que Valieva é "inocente e limpa".

- Quero dizer que tenho certeza absoluta de que Kamila é inocente e limpa. Para nós, isso não é um teorema, mas um axioma, não precisa ser provado. Estamos com nossos atletas, nos problemas e na alegria, até o fim - disse Tutberidze.

- Espero sinceramente que pessoas suficientes estejam ao seu lado e a protejam para que ela não quebre. Kamila aprendeu seus saltos quádruplos com infinita diligência e coragem. Nenhum doping a teria ajudado a conseguir isso. Se houve alguma coisa, os adultos responsáveis ​​​​devem ser banidos dos esportes para sempre - completou.

A Agência Internacional de Testagem (ITA) confirmou nesta sexta-feira (11) que a patinadora russa Kamila Valieva, de 15 anos, foi flagrada no exame antidoping antes das Olimpíadas de Inverno Pequim 2022. O teste foi realizado no dia 25 de dezembro, durante o Campeonato Russo de Patinação Artística.

Entretanto, a Agência Antidoping da Rússia (RUSADA) retirou a suspensão preventiva da atleta, que foi liberada para participar dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. A ITA, em nome do Comitê Olímpico Internacional (COI), vai recorrer no Conselho Arbitral do Esporte (CAS) contra a decisão.

Kamila Valieva testou positivo para a substância trimetazidina, medicamento que é usado para tratar angina e outros problemas cardiovasculares. Porém, ela também pode ser classificada como uma substância estimulante especificada. O seu uso como doping não é comum na patinação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários