Derrota para o Fluminense evidencia falta de opções e necessidade de reforços no Botafogo
Sergio Santana
Derrota para o Fluminense evidencia falta de opções e necessidade de reforços no Botafogo


O primeiro grande teste do Botafogo em 2022 trouxe uma nota abaixo da média. O time não mostrou respostas para as mudanças feitas pelo Fluminense na derrota por 2 a 1 nesta quinta-feira em jogo da 5ª rodada do Campeonato Carioca. A partida no Estádio Nilton Santos evidenciou como o elenco ainda carece de opções.

+ Freeland, Enderson e Mazzuco: John Textor começa a tomar as primeiras 'decisões de dono' no Botafogo

A etapa inicial foi equilibrada, sem momentos de domínio para nenhum dos dois lados. O Botafogo abriu o placar em uma jogada que mostrou evolução no ano: o escanteio ofensivo - Daniel Borges cruzou na medida para Kanu. E parou por aí. O segundo tempo do Alvinegro foi um show de horrores.



Abel Braga voltou do intervalo com Jhon Arias e Germán Cano nos lugares de Samuel Xavier e Fred. Com a bola em momento de criação, Nino chegou a ficar como lateral, liberando Yago Felipe na ala. A movimentação confundiu o Botafogo que, com apenas dois jogadores no meio-campo, não soube respondeu. O resultado foi um jogador do Tricolor livre o tempo inteiro: Luiz Henrique, que causou dores de cabeça para a defesa.

Entre questões táticas e movimentações do jogo, Enderson Moreira não fez nenhuma alteração até os 20 minutos, quando o Fluminense já havia virado o placar. Passividade ou falta de opções? A verdade é que, por mais que o técnico nem tivesse tentado responder as ações de Abel, as opções que cada comandante tinha à disposição não eram do mesmo nível.

Leia Também

A média de idade dos onze jogadores que começaram o jogo no banco de reservas era de 21,7 anos - entre eles, estavam oito criados nas categorias de base do clube. Enderson Moreira afirmou em entrevista coletiva após a partida que esse não é o cenário ideal para lançar os garotos, mas que é a realidade.

- O ideal é que a gente não tivesse tantos meninos ao mesmo tempo. O ideal é que eles ganhassem experiência aos poucos, tendo jogadores ao lado deles. Eu acho que isso faz parte do amadurecimento deles, tenho certeza que vão tirar grandes coisas desse jogo. São jogadores de grande potencial. Não é o processo idela que a gente acha, mas é aproveitar as oportunidades.

A derrota no clássico mostrou que o melhor elenco ofereceu as melhores opções trouxe as alternativas necessárias na partida. Por mais que Enderson demorou até mesmo para tentar responder às ações de Abel Braga, o cenário era de pressão para jovens garotos - alguns, inclusive, vivenciando um jogo dessa dimensão pela primeira vez na carreira.

O futuro indica mudanças no Glorioso, contudo. Enderson Moreira está com a "água no pescoço" e pode ser demitido por John Textor, que quer um novo treinador para liderar o projeto de reconstrução do Alvinegro. O próximo passo, consequentemente, é o anúncio de reforços.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários