Abel vive noite de críticas e redenção na virada do Fluminense sobre o Botafogo, no Carioca
Luiza Sá
Abel vive noite de críticas e redenção na virada do Fluminense sobre o Botafogo, no Carioca


São cinco jogos do Fluminense em 2022, mas a intensa relação do técnico Abel Braga com a torcida faz parecer que o trabalho tem mais tempo. De fato, a história do veterano com o clube vem de anos. As reações e desabafos antes e depois dos jogos explicitam as complexidades desse longo relacionamento de idas e vindas. Nesta quinta-feira, na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo , Abelão chegou a ser xingado, mas se redimiu ao mudar o jogo com as substituições para garantir a virada no Estádio Nilton Santos.

Apesar de o treinador ter dito na entrevista coletiva após o jogo que o primeiro tempo foi bom, o que se viu em campo foi um Flu previsível e de poucas alternativas. A falta do meia de criação parece ter virado regra para Abel, que mantém o esquema com Yago Felipe sendo o responsável por fazer a equipe jogar. A inoperância e o gol de Kanu com falha defensiva fez os tricolores perderem a paciência. Samuel Xavier foi o principal alvo com vaias, mas o técnico também ouviu xingamentos antes da ida para o intervalo.



À beira do gramado, Abel estava claramente pilhado, tentando guiar a equipe. Na volta do vestiário, já chamou Germán Cano e Jhon Arias, que deram outro ritmo. Na parada técnica, vendo que todo o planejado foi até mais eficiente do que o pensado, o treinador disse que não daria instruções "para não estragar". No fim, deu certo. O Fluminense seguiu ditando o ritmo e envolveu o Botafogo sem chances para qualquer reação.

- Já falaram para mim que está rodando na rede que aquele microfone, aquela coisa horrível que colocam em cima de você, eu disse na parada técnica "não vou falar nada porque senão vou estragar". O treinador às vezes estraga. Eu mudei e melhoramos, mas naquele momento na parada eu falei exatamente isso. Não ia dizer nada, não queria mudar nada, apenas continuar. Sou muito tranquilo e consciente - completou.

A reação de alívio no rosto de Abel após a partida mostra o tamanho do resultado para o Fluminense. Atuações ainda não foram convincentes o suficiente, mas tem sido eficientes. São quatro vitórias consecutivas, sendo duas em clássicos. O Tricolor assume a vice-liderança do Campeonato Carioca faltando dez dias para a primeira partida para a segunda fase da Libertadores, contra o Millonarios, em Bogotá, dia 22.

Nessa quarta passagem pelo Fluminense, Abel Braga parece ter chegado resignado das possíveis críticas, mas disposto a propor novas ideias para reger um elenco cheio de nomes importantes. Diante da expectativa por jogos visualmente melhores por conta do investimento em reforços, o treinador vai fazendo o Flu conquistar pontos e ganhar confiança antes do primeiro grande desafio da temporada.

- Então, estou realmente muito satisfeito com a atitude. E pena, pena que as coisas se tornam sempre no Fluminense se tornam muito complicadas quando é ano de eleição. Tem que ser mais light. Está faltando luta? Sangue? Suor? Lágrima? O Nino me foi passado que estava com uma dor no púbis. Então é isso, cara. Muito feliz pela conduta, pela entrega e pelo grande jogo que fizemos. Sou macaco velho nesse negócio aí - afirmou Abel após a partida.

O Fluminense volta a entrar em campo no próximo domingo, às 16h, diante da Portuguesa, novamente no Estádio Nilton Santos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários