Elizeu Capoeira prevê espetáculo em luta de strikers contra Mounir Lazzez, marcada para abril
Lance!
Elizeu Capoeira prevê espetáculo em luta de strikers contra Mounir Lazzez, marcada para abril


Após a atuação consistente contra Benoit St-Denis em outubro do ano passado, Elizeu Capoeira retorna ao octógono no dia 16 de abril para enfrentar o tunisano Mounir Lazzez na busca pela segunda vitória consecutiva e, consequentemente, na pavimentação do caminho rumo ao ranking dos meio-médios.

Será um duelo entre dois strikers gabaritados, mas com a balança da experiência e dos números tendendo a favor do brasileiro. Capoeira, de 35 anos, venceu 23 das 30 lutas que disputou como profissional, 14 delas via nocaute (61%); apenas uma ano mais novo, Lazzez saiu vitorioso em 10 dos 12 combates que disputou, com 8 nocautes (80%).

"O Mounir é um cara que tem um kickboxing muito alinhado, busca bastante a luta, tem bons chutes; e isso, somado às minhas características, tem tudo para propiciar uma grande luta. Já enfrentei diversos lutadores oriundos do kickboxing que têm essa versatilidade em pé, então acho que tem tudo para ser um duelo interessante", acredita Elizeu Capoeira.

"Todos os estilos de jogos podem ser favoráveis, desde que você treine especificamente para aquilo. A trocação é uma área que eu gosto, é onde eu me sinto bem e é o que todo muito gosta de assistir; não é um jogo amarrado, pelo contrário, é um casamento que vende muito. Tenho certeza que vai ser um grande espetáculo", completa o atleta da CMSystem.

Na luta principal do UFC do último sábado, Sean Strickland venceu Jack Hermansson e entrou de vez no time dos postulantes ao título dos médios. Curiosamente, a última derrota de Strickland foi um nocaute para Capoeira em 2018, quando atuava pelos meio-médios. Questionado se isso o motiva para se desafiar na divisão de cima, o brasileiro acenou positivamente.

"Até pedi para fazer uma luta no 84kg antes de ser marcada esta luta contra o Mounir. Disse que se tivesse uma oportunidade antes de abril, eu queria me provar. Mas nada impede de, no futuro, se surgir uma boa oportunidade, uma luta expressiva, eu subir e me testar nos médios. Esse movimento está nos meus planos, sim", confirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários