Destaques de Fluminense e Botafogo, Luiz Henrique e Matheus Nascimento são esperanças no ataque e nos cofres
Luiza Sá e Sergio Santana
Destaques de Fluminense e Botafogo, Luiz Henrique e Matheus Nascimento são esperanças no ataque e nos cofres


Um em franca ascensão, outro em reconstrução. De um lado, jogadores de nome e Libertadores. Do outro, um time que acabou de subir novamente para a Série A e aguarda os grandes investimentos. Fluminense e Botafogo parecem viver situações completamente opostas, mas os rivais compartilham algo: colocam grandes esperanças esportivas e financeiras nos pés de dois jovens. Pelo lado tricolor, Luiz Henrique é o nome da vez. No alvinegro, Matheus Nascimento se destaca.

Luiz Henrique viveu tudo que um jovem pode esperar dentro do Flu, entre altos e baixos. Natural de Petrópolis , no Rio de Janeiro, chegou ao clube com 11 anos. Hoje, aos 21, teve uma chegada meteórica ao profissional e fez 28 jogos em 2020, quando foi lançado. Em 2021, ganhou a vaga de titular pelas pontas ao lado de Kayky, já vendido ao Manchester City (ING). Mas a oscilação acabou fazendo com que ele perdesse espaço.



A virada de chave foi ser barrado até do banco de reservas no duelo com o Athletico-PR, quando o Flu foi goleado por 4 a 1 em Volta Redonda. A ausência fez bem. Ele retornou no Fla-Flu e foi um dos responsáveis pela vitória por 1 a 0 após sair do banco de reservas, dando a assistência para o gol de André. A partir daí, balançou a rede, foi importante e consolidou o amadurecimento natural a necessário para atletas de sua idade. O principal ganho foi na tomada de decisão, acertando mais chutes no alvo e, consequentemente, mais gols.

Destaque da reta final da última temporada, o garoto de Xerém até deu um susto ao iniciar a estreia contra o Bangu no banco de reservas. Mas o técnico Abel Braga logo garantiu que ele seria o titular . Nas graças da torcida, Luiz Henrique vem sendo exaltado ao longo das partidas e tem um perfil brincalhão, especialmente nas redes sociais e no TikTok. Ao todo, são 87 jogos como profissional e nove gols.

E não só dentro de campo que Luiz Henrique pode ajudar o Fluminense. Atualmente ele é visto como um dos maiores potenciais de venda do clube e chegou a receber proposta de um time da Europa. Ele é monitorado há algum tempo por clubes como Atlético de Madrid e Real Madrid, da Espanha, além de outros países. O Tricolor tem 100% dos direitos econômicos do jogador. Segundo o portal de transparência, há 10% de "exclusividade de venda" para o representante do atleta. O contrato é válido até setembro de 2025.

Matheus Nascimento é um dos protagonistas do Botafogo nesse começo de temporada. Cercado de grande expectativa desde que surgiu na base do clube, ainda nas primeiras aparições no time sub-15, o jovem de 17 anos finalmente começa a aparecer com frequência na equipe profissional do Alvinegro.

O camisa 90 estreou ainda no Brasileirão 2020/21, quando o Botafogo, então já rebaixado, resolveu dar rodagem aos garotos da base nos últimos jogos do torneio. As chances continuaram no Campeonato Carioca meses depois, quando ele marcou o primeiro gol como profissional, em vitória sobre o Macaé.

O que prometia ser uma sequência no plantel de cima após a bola na rede não se cumpriu. Matheus alternou entre jogos do time sub-20 e treinos na equipe profissional em praticamente todo o 2021, tendo poucas aparições com Enderson Moreira na campanha do título da Série B - o entendimento do clube era que ele precisava jogar com frequência, algo que não aconteceria com frequência no time principal.

Ano novo, vida nova. Com as saídas de Rafael Navarro e Rafael Moura, o caminho ficou livre para Matheus Nascimento e ele está fazendo por onde para percorrê-lo. O camisa 90 passou em branco nos primeiros três jogos do Carioca, mas mesmo assim contribuiu com boas atuações. O jejum acabou na última segunda-feira, contra o Nova Iguaçu, com duas bolas na rede.

Ainda que viva uma pressão própria e externa, Matheus se diz preparado para a sequência no time profissional e da responsabilidade de ser 'o cara' do ataque do Botafogo nesse começo de temporada. Entre idas e vindas, o camisa 90 quer, finalmente, se estabelecer como uma peça de confiança do elenco profissional do Alvinegro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários