Atacante brasileiro chama atenção na base do Gil Vicente
Divulgação/Gil Vicente
Atacante brasileiro chama atenção na base do Gil Vicente


Visto como porta de entrada da Europa, Portugal é uma espécie de porto seguro para muitos atletas brasileiros. Ainda não existe, porém, um estudo concreto sobre a quantidade de jogadores tupiniquins que atuam em solo português. O que se sabe é que na 1ª divisão do país a soma ultrapassa 130 atletas nascidos no Brasil, o que dá uma média de sete por equipe.

O estudo, no entanto, não leva em consideração jogadores das divisões inferiores e categorias de base, como o jovem atacante Pedro Paulo de 15 anos, que defende o Gil Vicente.

Leia Também

Natural do Rio de Janeiro, o menino desembarcou em Portugal em 2007, ao lado da família, quando tinha seis meses de vida. Hoje com 15 anos, 1,80m de altura e 78 quilos, impressiona pelo porte físico e a qualidade com a bola no pé. O jovem atleta que deu os primeiros passos no CD Mafra, desponta como um dos destaques do Gil Vicente, no campeonato português da categoria sub16. Com a temporada ainda no início, PP como é conhecido, soma 2 gols e 4 assistências em cinco partidas.

"Venho evoluindo muito tática, técnica e mentalmente para conquistar os meus objetivos aqui em Portugal. O trabalho no Gil Vicente é muito forte e isso nos exige bastante vigor e qualidade. Acredito que o futebol português é uma das principais ligas do mundo e por isso é importante vir bem preparado desde a base. Mesmo morando em Portugal desde muito novo sempre busco observar o futebol brasileiro para manter a ligação e ter referências - explicou o jovem atleta.

De acordo com estudo feito em 2015 pela CBF, em número de transferências, Portugal é o país que mais importa atletas do Brasil. Ultimamente esse volume de atletas tem impactado até na convocação das duas seleções nacionais. Deco, Liédson, Pepe e recentemente Matheus Nunes são apenas alguns brasileiros que vestiram a camisa da seleção portuguesa. Pedro Paulo, que tem dupla cidadania, ainda não teve que fazer essa escolha, mas tem, em um atacante de cada país a sua referência dentro de campo.

"Apesar de não ter visto jogar, ao vivo, o Ronaldo Fenômeno é a minha maior inspiração. A força física e a explosão na arrancada são coisas que eu busco fazer igual. Outro que busco me inspirar é o Cristiano Ronaldo, ele é um exemplo de atleta, é determinado e incansável na busca pela perfeição. Vejo como o torcedor português se identifica com ele, o Cristiano se esforça para ser exemplo e isso é muito importante", encerrou o brasileiro.

Vale ressaltar que nos últimos anos a CBF tem montado uma verdadeira força tarefa para evitar perder jogadores para outras seleções. Com idade sub16 Pedro Paulo pode ser chamado tanto por Filipe Ramos de Portugal como por Dudu Patetuci, técnico da seleção brasileira sub16.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários