'Agora é acalmar os atletas sobre o ocorrido', diz técnico do Palmeiras
Lance!
'Agora é acalmar os atletas sobre o ocorrido', diz técnico do Palmeiras


Único representante do Palmeiras a falar com a imprensa após a vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, na noite deste sábado (22), em Barueri (SP), pela semifinal da Copa São Paulo de juniores, o técnico Paulo Victor Gomes se disse triste com a invasão de campo de torcedores armados com faca no final do confronto.


Segundo Gomes, o trabalho agora é fazer com que os jovens atletas palmeirenses superem o episódio para a final de terça-feira (25), contra o Santos, às 19h30 (de Brasília), em partida que deve ser confirmada para o Allianz Parque, apenas com a torcida alviverde.

- A gente não tem o controle sobre esse tipo de situação. Eu fico triste, chateado, e agora é procurar controlar meus atletas, deixá-los calmos para superar o que aconteceu.

Aos 50 minutos do segundo tempo, dois torcedores tricolores invadiram o gramado. Um deles, armado com uma faca, tentou agredir os jogadores palmeirenses. Foram contidos pelos próprios atletas do Tricolor.

Incidente à parte, o Palmeiras volta pela terceira vez à final da Copinha, competição que nunca venceu. Já decidiu, sem sucesso, em 1970 e 2003.

Vencer a competição de base virou uma espécie de obrigação no Verdão, até como forma de acabar com as provocações rivais.

Mesmo com esse cenário, Gomes diz que encara a situação "como um privilégio."

- Eu não gosto de falar sobre pressão. Isso é um privilégio de quem trabalha em alto nível, em grandes equipes. Vamos continuar fazendo da mesma forma, com tranquilidade e fazer por merecimento para alcançar nosso objetivo.

Por conta do incidente, todos os jogadores do Palmeiras deixaram o gramado correndo escoltados pela equipe de segurança do clube.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários