Marcação, visão de jogo e 'excesso de vontade': quem é Breno, novo volante do Botafogo
Sergio Santana
Marcação, visão de jogo e 'excesso de vontade': quem é Breno, novo volante do Botafogo


Depois de Fabinho , o Botafogo foi atrás de volante para compor o elenco da temporada 2022. Breno foi anunciado como reforço no último domingo. O volante de 21 anos assinou um contrato válido por duas temporadas com o Alvinegro.

+ CT, captação de jogadores e qualidade: os planos a curto/médio prazo de John Textor no Botafogo

Breno foi considerado como uma 'aposta de mercado' vantajosa. Após deixar o Goiás, ele foi oferecido à diretoria do Botafogo ainda no ano passado . A cúpula alvinegra gostou e deu início às negociações, que terminaram com um final feliz. Com mudanças no setor em relação a última temporada, ele chega com a expectativa de ser titular.

– Por ser primeiro volante, ele é excelente na marcação, sabe cadenciar bem o jogo, e tem uma visão de jogo como poucos primeiros volantes conseguem ter. Tem qualidade técnica para sair, além de muita velocidade após um desarme bem feito - afirmou Victor Pimenta, setorista do Goiás no "Jornal O Hoje", ao LANCE! .

A forte marcação, às vezes, vira um problema para Breno, também marcado pelo 'excesso de vontade' nas chegadas aos adversários. Para exemplificar, o volante foi amarelado oito vezes em 29 partidas no Brasileirão de 2020, além de uma expulsão.

+ Velocista, destaque em 2020 e baixo aproveitamento nos chutes: quem é Vinícius Lopes, reforço do Botafogo

– A intensidade que pode até ser um ponto forte, as vezes se torna um ponto fraco. Devido a forte marcação, ele entra desproporcionalmente no adversário, ocasionando muitas faltas e muitas vezes alguns amarelos em horas que poderiam ser evitadas. Quando lateral, sua marcação não é tão forte, até por conta de jogar em uma posição diferente da de origem - completou Victor.

Breno começou a ganhar espaço no Goiás ainda em 2019, mas 'desabrochou' no ano seguinte, virando titular do Esmeraldino. Na última temporada, perdeu moral e atuou pouco por conta da situação contratual. Ao não chegar em um acordo para renovar o vínculo, foi afastado e ficou sem atuar a partir do começo de agosto.

No Brasileirão de 2020, Breno teve médias de 1.2 interceptação, 2 cortes, 1 corte, venceu 4.9 disputas de bola e teve 83% de precisão no passe por partida disputada. Por outro lado, além da questão dos cartões, sofreu 1.9 drible por duelo. Os dados são do "SofaScore".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários