Corinthians projeta superavit de R$ 10 milhões para a próxima temporada
Fábio Lázaro
Corinthians projeta superavit de R$ 10 milhões para a próxima temporada


Nesta semana o Corinthians divulgou a sua previsão orçamentária para 2022, onde projeta um superavit de R$ 10,05 milhões para 2022.

Será o segundo ano de gestão do atual presidente Duílio Monteiro Alves, que deve fechar a sua primeira temporada à frente do clube com as contas no azul em R$ 3,4 milhões, pelo menos é o que apontou o balançete do último trimestre do Timão. Caso isso se confirme, será a primeira vez em cinco anos que a equipe do Parque São Jorge não termina o ano no negativo financeiramente.

Na previsão para 2022, as cotas de televisão seguem como a maior parte do bolo do orçamento. O Corinthians espera receber R$ 253,7 milhões desses direitos, a quantia é superior ao dobro do que o clube do Parque São Jorge espera receber de patrocínios, que é R$ 111.2 .

As outras fontes de receitas são: contribuição dos sócios, explorações comerciais, receitas da marca e arrecadação dos jogos, grande diferencial para o próximo ano em relação aos dois anteriores que tiveram, durante e sua maior parte portões fechados. A expectativa é que o Corinthians embolse R$ 70,3 milhões com as partidas que mandará na Neo Química Arena, quantia 938% maior do que arrecadou no fim de 2021, quando mandou seis jogos com o público total em seu estádio.

A dedução total de receitas corintiana para 2022 é de R$ 507,1 milhões. No entanto, o Corinthians também prevê um custo operacional de R$ 460,1 milhão, a maior parte dele com pessoal, que representa R$ 344,81, além disso também há despesas administrativas, com jogos, serviço e depreciação de ativos. Com isso o resultado operacional do Timão apresenta um número positivo de R$ 96,2 milhões, mas é subtraído por R$ 86,2 de despesas líquidas e resultados não operacionais, chegando ao número de R$ 10 milhões, o que o orçamento do clube enxergá que o Time do Povo arrecadará na próxima temporada.

O número pode aumentar em casos de vendas de ativos. Em 2021, no entanto, a arrecadação corintiana neste quesito foi de R$ 14 milhões, número amplamente inferior do que foi inicialmente projetado pelo Timão na temporada, que girava em torno de R$ 90 milhões.

A perspectiva também pode ser mais ampla, caso o Corinthians conquiste títulos, o que não é colocado em previsão orçamentária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários