'Grande variabilidade no plano tático': ao L!, jornalistas de Portugal falam de Paulo Sousa, próximo do Flamengo
João Alexandre Borges
'Grande variabilidade no plano tático': ao L!, jornalistas de Portugal falam de Paulo Sousa, próximo do Flamengo


A saga do Flamengo em busca de um novo treinador se aproxima do fim. Isso porque o Rubro-Negro encaminhou a contratação de Paulo Sousa , atual comandante da Seleção Polonesa. Por isso, o LANCE! entrou em contato com os jornalistas portugueses André Veloso, do jornal OJOGO e da Rádio Onda Viva, e Fernando Urbano, do jornal "A Bola". Eles responderam algumas dúvidas da reportagem sobre o profissional para que um perfil do técnico pudesse ser traçado. Confira abaixo:

> Saiba por que o mercado da bola está em busca de Rodinei, do Flamengo

- O Paulo Sousa tem variado o sistema tático desde o Bordeux, o Videoton, a passagem por Israel. E uma é o 4-4-2 que se transforma até num 4-2-3-1, ou seja, com um segundo avançado ali atrás do outro. Mas muitas vezes também testou, até na Seleção da Polônia, uma equipe com três zagueiros, ou seja, numa saída a três, pode se chamar um 3-5-2. Ele tem uma grande variabilidade no plano tático - disse.

- Em relação às equipes de Jesus, taticamente, não encontro muitas semelhanças porque, enquanto o Jesus, normalmente, tem ali dois ligamentos muito fortes no meio-campo, o Paulo Sousa prefere preencher mais a zona média e dar mais segurança à linha intermediária. Isso, apenas no plano estratégico, pois claro, depende das características dos jogadores - completou.

André também explicou a relação que Paulo Sousa costuma ter com o elenco. O jornalista disse que o treinador busca compreender as necessidades em relação aos treinamentos, além de ajudar individualmente cada jogador. Além disso, de acordo com André, Paulo Sousa é um pouco frio, mas, na visão dele, isto é um ponto positivo.

- Curta distância com os jogadores no plano relacional. Mas, por ter sido jogador profissional, compreender muito bem as necessidades em relação ao treino e ao trabalho que é o mais importante, ele é muito meticuloso e procura ajudar individualmente os jogadores. Se são amigos e vão sair para jantar, acho que isso também interessa pouco. Não é por aí. Paulo Sousa podemos dizer que é um bocado frio, mas isso, na minha opinião, abona em favor dele.

O LANCE! ainda entrou em contato com o jornalista Fernando Urbano, do jornal português "A Bola". Ele falou não só sobre Paulo Sousa, mas também como é a relação do treinador com o elenco.

- Sendo uma pessoa mais reservada e muito educada, mantém uma relação relativamente próxima dos jogadores - sintetizou.

O L! também questionou sobre o uso de jogadores da base do Flamengo. Nesse sentido, André Veloso acredita que, caso o negócio seja concretizado, o treinador apostará nos crias mais rapidamente do que o próprio Jesus - desde que, claro, eles estejam prontos para o nível do profissional. O jornalista ainda lembrou que o Paulo Sousa, na época de jogador, fez parte da geração campeã da Copa do Mundo sub-20.

- Ao contrário do Jorge Jesus, que dificilmente aposta em jogadores da base, só quer jogadores feitos, não quer ter o trabalho de os trabalhar, o Paulo Sousa pode apostar em jovens. E o próprio foi resultado de uma grande geração que acabou por ser campeão do mundo dos juniores.

- Foi a geração dele que começou a abrir a porta para que os jovens pudessem entrar nos anos 80, 90 nas grandes equipes portuguesas, o que era muito difícil na altura. Tendo o Flamengo uma boa categoria de base com os elementos prontos para a equipe principal, o Paulo Sousa mais rapidamente que o Jorge Jesus aposta neles.

Por fim, André disse que Paulo Sousa terá sucesso no Flamengo, caso o acordo se concretize. Ele considera repetir o feito de Jesus de "ganhar praticamente tudo" como "muito complicado", mas acredita que o atual treinador da Polônia pode ter êxito à frente do Rubro-Negro.

- Com esse elenco do Flamengo, só alguém muito incompetente é que não pode ter sucesso. O Flamengo é, para mim, de longe, a melhor equipe do Brasil em termos individuais. Coletivamente depende do treinador. Isso pode parecer estranho, mas na minha leitura ao longe, é mais fácil ganhar uma Libertadores do que ganhar o Brasileirão neste momento.

- Porque a Libertadores é eliminar. Portanto, até uma equipe a defender e a jogar mais retranca como o Palmeiras fez – e com mérito, usou as armas que tinha – pode ter sucesso. No Brasileirão, é mais difícil. Agora, ter o sucesso total que Jesus teve ao ganhar praticamente tudo, aí é muito complicado, os astros alinharam todos nessa época, mas acredito que possa ter sucesso o Paulo Sousa.

Já Fernando Urbano, questionado sobre a mesma pergunta, adotou outra linha. O jornalista acredita ser difícil dizer se Paulo Sousa terá sucesso no Flamengo, caso o acordo seja firmado. Ademais, ele explicou que o atual treinador da Seleção Polonesa tem um estilo diferente em relação ao nível de liderança e comunicação de Jorge Jesus.

- Difícil de dizer. Ele tem um estilo totalmente diferente do Jesus ao nível da liderança e comunicação e sendo português vai haver comparação a toda a hora. Mas se depois do primeiro impacto resultar, acho que ele conseguiria impor-se - explicou Fernando.

*Matéria atualizada às 12h27.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários