Retrospectiva LANCE!: Arão é unânime, meia falha e Arrascaeta segue como cérebro do Flamengo
Lance!
Retrospectiva LANCE!: Arão é unânime, meia falha e Arrascaeta segue como cérebro do Flamengo


De Gerson a Andreas Pereira, com Willian Arão unânime, seja na zaga ou no meio, Diego Ribas oscilando entre os 11, como Everton Ribeiro, e Arrascaeta ainda sendo o cérebro do time. O ano de 2021 dos principais meio-campistas do Flamengo foi de poucas rotações, mas de uma venda relevante e de uma falha crucial de um volante que vinha sendo o xodó da torcida. Confira, abaixo, a retrospectiva da temporada dos atacantes do Fla!

> Retrospectiva 2021: relembre o ano do Flamengo em 12 fotos

Com Rogério Ceni, Diego e Gerson eram os volantes titulares, enquanto Everton Ribeiro e Arrascaeta eram os municiadores do ataque. Em junho, já na temporada atual, o Coringa foi negociado com o Olympique de Marseille-FRA e deixou uma lacuna técnica no setor. Andreas Pereira foi contratado por empréstimo, junto ao Manchester United, e passou a fazer uma dupla de respeito com Arão. Diego perdeu o posto com a chegada de Renato Gaúcho.

Quem mais atuou no setor foi o regular Willian Arão, com 55 jogos na temporada. E, por falar em contratação, Kenedy foi outro atleta cedido por um clube inglês (Chelsea) , chegando, a princípio, para brigar diretamente com Everton Ribeiro. O camisa 7, mesmo sem ser brilhante (com apenas dois gols e nove assistências) e com convocações à Seleção Brasileira, não foi ameaçado por um inconstante Kenedy. Gerson e Everton Ribeiro

Gerson foi embora no meio do ano, enquanto Everton segue como capitão do Flamengo (Foto: Reprodução)

Leia Também

Já o outro articulador, Arrascaeta, que sofreu com questões físicas na reta final da temporada, só jogou em 35 jogos. Mas acumulou ótimos números, sendo decisivo nos títulos do Carioca e Supercopa do Brasil: nove gols e 14 assistências. Na aguardada final da Libertadores, o uruguaio chegou sem estar 100% das condições físicas e não desempenhou como Portaluppi esperava (e precisava).

E não tem como não citar Andreas quando o assunto é a tal decisão continental. O meio-campista nascido na Bélgica comprometeu diretamente no gol do título do Palmeiras. Para 2022, já avisou que quer estender o vínculo no Flamengo e ser importante em possíveis outros títulos, como redenção .

Por fim, cabe citar João Gomes, Thiago Maia e Piris da Motta, outros representantes do setor. O primeiro perdeu espaço depois que Ceni saiu (o jovem era uma espécie de 12º jogador). Thiago Maia foi outro que, depois de voltar de grave lesão, no fim de junho , não teve tantas chances para brigar com mais afinco pela titularidade. E o paraguaio, por sua vez, foi apenas um mero coadjuvante no plantel desde que retornou de empréstimo .

Confira os números dos meio-campistas do Flamengo na temporada de 2021*:

WILLIAN ARÃO
55 jogos (35V/10E/10D) - 4 gols e 1 assistência

ANDREAS PEREIRA
24 jogos (14V/5E/5D) - 5 gols e 1 assistência

GERSON
16 jogos (10V/4E/2D) - 1 gol e 3 assistências

DIEGO RIBAS
42 jogos (26V/10E/6D) - 1 gol e 4 assistências

THIAGO MAIA
31 jogos (19V/7E/1D) - 2 gols

JOÃO GOMES
44 jogos (25V/12E/7D) - 2 gols e 2 assistências

EVERTON RIBEIRO
50 jogos (33V/10E/7D) - 2 gols e 9 assistências

ARRASCAETA
35 jogos (26V/6E/3D) - 9 gols e 14 assistências

KENEDY
17 jogos (7V/6E/4D) - 1 gol e 1 assistência

*Números não contam a reta final da temporada de 2020, que foi finalizada em fevereiro de 2021 por conta das mudanças no calendário devido à Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários