Com organização impecável e grandes planos, Circuito Bad Boy Open de Jiu-Jitsu volta à cena
TATAME
Com organização impecável e grandes planos, Circuito Bad Boy Open de Jiu-Jitsu volta à cena


Sob a liderança do faixa-preta Ricardo Bortoluzzi e com o apoio de Ed Pereira, Secretário de Cultura, Esporte e Lazer do município de Florianópolis, o Circuito Bad Boy Open de Jiu-Jitsu retornou ao cenário competitivo da arte suave no último domingo (12), em Santa Catarina.

- Em termos de organização e andamento do campeonato, foi tudo ótimo, do jeito que a gente gosta de trabalhar, sem atrasos. Distribuímos kits com quimonos e outros itens bem legais para os campeões do absoluto, as medalhas ficaram lindas, então fizemos o que tinha que ser feito, mesmo com um número menor de atletas do que a gente esperava - analisou Ricardo, lembrando que, com o fim do ano, muitas equipes já encerraram a temporada de competição.

- Independente do número de inscritos, a gente precisava lançar o evento no cenário de competições de Santa Catarina de olho no circuito para o ano que vem. Muita gente não sabia que eu estava à frente do evento, já me conheciam da Copa Desterro, e agora todos sabem. Recebi muitos feedbacks positivos e em 2022 vamos chegar com tudo. O circuito vai ser com e sem quimono, com a expectativa de 600 atletas por etapa - completou o organizador.

A classificação por equipes no geral (adulto e master) teve a Ataque Duplo no topo do pódio. Já a TJJ School ficou em segundo lugar, com a Seven Jiu-Jitsu em terceiro.

Marcão, empresário responsável pela Bad Boy, destacou a participação das crianças na retomada do Circuito Bad Boy Open de Jiu-Jitsu – que fez grande sucesso na década de 90. Ele ainda revelou planos para expansão do circuito.

- Foi muito emocionante ver as crianças competindo desde cedo, com vontade de ganhar o campeonato, muito bacana, eu fiquei feliz demais. Vamos começar com torneios pelo estado (de Santa Catarina), mas a ideia é migrar para outros estados e fazer um circuito brasileiro de Jiu-Jitsu futuramente - projetou.

Empresário cita apoio ao esporte

Uma das marcas que apoiou o Circuito Bad Boy Open de Jiu-Jitsu nessa volta foi a Oakberry, através do empresário Junior. Além de ressaltar a conexão do açaí com a arte suave, ele falou sobre a importância do esporte para a sociedade.

- A Oakberry é uma marca que gosta de estar presente. A gente acredita que o açaí vai desde a criança até o mais velho, mas mais presente ainda no esporte. Então, sempre estaremos apoiando eventos assim, contando com o auxilio da prefeitura, investindo no lado social, além do carinho pelo esporte em si, é nisso que a gente acredita. Com certeza, foi uma satisfação enorme estar presente, como marca Oakberry e Junior pessoa física - encerrou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários